PUB

chamusca paulo betti

PUB

cms generico

As famílias e pessoas isoladas em situação de carência alimentar grave e urgente vão receber refeições sociais através de um protocolo que a Câmara Municipal de Abrantes vai estabelecer com 15 instituições particulares de solidariedade social (IPSS’s) do concelho. O acordo prevê que a Câmara suporte 4,27 euros por cada refeição, cabendo às instituições a sua confecção e a distribuição junto dos beneficiários deste programa de apoio social. As situações de carência alimentar vão ser sinalizadas pelos parceiros da rede social do concelho, explica uma nota de imprensa da Câmara de Abrantes, onde se lê ainda que as “instituições aderentes fornecerão as refeições às pessoas indicadas pelo serviço municipal de acção social”.

Segundo a autarquia, “este apoio alimentar será assegurado até que os beneficiários sejam integrados noutros programas de apoio ou quando a situação de emergência já não se justifique”, tendo cada caso o respectivo acompanhamento em articulação com as instituições da rede social. As 15 IPSS’s intervenientes neste projecto são o Centro Social do Pego, o Centro Social do Município de Abrantes, o CRIA – Centro de Recuperação e Integração de Abrantes, a ACATIM – Associação Comunitária de Apoio à Terceira Idade de Mouriscas, o Centro Social Paroquial de Rossio ao Sul do Tejo, a Santa Casa da Misericórdia de Abrantes, o Centro de Solidariedade Social da Freguesia do Souto, o Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Oliveira (Tramagal), a Associação Solidariedade Social Pró-Cultural Prof. Silva Leitão (Bemposta), o Centro de Assistência Paroquial São Pedro de Alvega, o Centro Social de Alferrarede, o Centro Social Paroquial de S. Miguel do Rio Torto, o Centro Social Paroquial de S. Facundo, o Centro Social Paroquial de Vale das Mós, e a Associação de Apoio a Idosos da Freguesia de Rio de Moinhos.

Os três cidadãos romenos que estão a ser julgados pelo assalto ao café Bento, em Paço dos Negros, Fazendas de Almeirim, confessaram o crime perante o tribunal de Almeirim e mostraram arrependimento, na quarta-feira, 11 de Janeiro.

Os arguidos, um de 34 anos e os outros dois de 24, enfrentam uma acusação de furto qualificado por, a 25 de Maio de 2011, terem arrombado o estabelecimento e roubado um monitor LCD, tabaco e quase 400 euros em dinheiro, que a GNR conseguiu recuperar.

Nesta primeira sessão do julgamento, além de terem confessado integralmente os factos constantes na acusação do Ministério Público (MP), os três homens frisaram que pagaram entretanto os danos causados ao proprietário, cerca de 200 euros.

Perante a confissão, o Procurador do MP dispensou todas as testemunhas de acusação e foi ouvido apenas o patrão de dois dos arguidos, um empresário agrícola de Almeirim. Segundo disse ao tribunal, tem uma excelente opinião dos homens que trabalharam para si em várias campanhas agrícolas desde 2005, e confiava neles a ponto de lhes dar as chaves do seu barracão, “de onde nunca desapareceu nada”.

“Eu nem queria acreditar, quando me disseram que eles tinham feito uma asneira destas”, frisou.

Os arguidos estão em prisão preventiva desde a data da sua captura porque a juíza de instrução criminal considerou que existia o risco de fuga e a continuação da actividade criminosa. Na altura, eram suspeitos de uma vaga de furtos e roubos ocorridos dias antes em Almeirim e na Chamusca, sendo um deles também suspeito em vários inquéritos policiais no Algarve.

A leitura do acórdão ficou marcada para o próximo dia 25 de Janeiro.

A primeira fase do plano para a cessação das emissões analógicas terrestres de televisão inicia-se no distrito de Santarém esta quinta-feira, 12 de Janeiro, com o desligamento do emissor de Palmela, e respetivos retransmissores, que afectam partes dos concelhos de Benavente e Coruche.

O próximo passo será dado a 1 de Fevereiro, com o desligamento do emissor de Monsanto (Lisboa) e seus retransmissores, que afetará o restos dos concelhos de Coruche e Benavente e ainda partes dos concelhos de Almeirim e Salvaterra de Magos.

A 13 de Fevereiro será o grande apagão do distrito, com desligamento do emissor de Reguengo do Fetal e respetivos retransmissores, entre os quais Vale de Santarém, Mira de Aire, Candeeiros, Tomar e Ourém. Serão afetados os concelhos de Abrantes, Alcanena, Almeirim (restante), Alpiarça, Cartaxo, Chamusca, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Golegã, Ourém, Rio Maior, Santarém, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

A partir destas datas, só verá televisão descodificada quem tiver o sistema de Televisão Digital Terreste (TDT) em funcionamento.

Mais artigos...

PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

Quem está Online?

Temos 445 visitantes e 0 membros em linha