PUB

chamusca variacoes

PUB

cms generico

Mais de 25 das melhores sopas tradicionais ribatejanas vão estar à mesa no Festival da Sopa e do Pão Caseiro, que se realiza em Marinhais, no dia 05 de fevereiro.

O certame, que tem vindo a crescer de ano para ano, quer em número de visitantes quer nas sopas a concurso, vai ter novos espaços de refeição e de espectáculo, bem como uma zona para exposição dos artigos regionais, em nome do maior conforto para quem visita o festival.

Recuperando algumas das receitas mais antigas e aplicando também receitas inovadoras, mais de 25 variedades de sopa estarão à disposição dos visitantes.

As sopas são confecionadas por associações da vila, restaurantes e particulares que se associam desta forma a um evento que recebe gente de vários pontos do país.

O quarto Festival da Sopa e do Pão Caseiro de Marinhais tem início às 12 horas de domingo e conta com animação variada que inclui grupos de cavaquinhos, dança e baile.

Um pesado de mercadorias que transportava várias toneladas de carne de porco despistou-se na madrugada de quarta-feira, 25 de Janeiro, perto da rotunda da Praça de Touros de Salvaterra de Magos.

O acidente ocorreu por volta das 5h50 da madrugada e obrigou ao corte do trânsito na Estrada Nacional 118 no sentido Salvaterra – Marinhais, tendo a GNR desviado os carros pelo interior da vila.

O camião terá partido um dos eixos traseiros ao tentar contornar a rotunda e acabou por tombar e ficar imobilizado na via. O motorista não sofreu ferimentos.

A transferência da carga, várias toneladas de carne para transformar em presuntos, decorreu durante a manhã, com o apoio de uma grua.

 

Uma mulher de 77 anos apresentou uma queixa-crime por ter sido alegadamente sequestrada, agredida e obrigada a participar numa sessão de exorcismo em casa de familiares, em Casal Perlaz, S. Vicente do Paúl, concelho de Santarém.

O caso está a ser julgado no Tribunal de Santarém, onde estão sentadas no banco dos réus a mulher alegadamente possuída por um espírito demoníaco, de 61 anos, o marido de 63, a filha de 36, e uma suposta vidente de 59 anos que diz ter poderes especiais para comunicar com os mortos, todos acusados de um crime de sequestro agravado.

Os factos remontam a Novembro de 2009, quando a autora da queixa denunciou ao Ministério Público (MP) que os seus familiares gizaram um plano para a obrigar a pedir desculpa ao espírito maquiavélico que se tinha apoderado do corpo e da alma da mulher de 61 anos, para que esta fosse libertada de um feitiço.

Instados pela mulher que realiza os exorcismos, residente na freguesia vizinha de Vale de Figueira, o homem e a filha vieram buscar a vítima a sua casa, que se situa a poucas dezenas de metros. Ao chegar à residência dos arguidos, a idosa viu que a suposta vidente estava no interior e, com medo dela, tentou abandonar o local.

É então que terá sido retida dentro da casa contra a sua vontade e obrigada a participar no ritual, durante o qual foi agredida na cara com um crucifixo e obrigada a ajoelhar-se, entre outras humilhações físicas e verbais. O episódio terminou com a intervenção da GNR, entretanto alertada pela filha e genro da queixosa.

Na sessão de julgamento de terça-feira, 24 de Janeiro, a suposta exorcista e a filha da mulher possuída negaram ter agredido a queixosa e disseram que não fecharam a porta à chave, impedindo-a de sair, ao contrário do que sustenta a acusação do MP. A vidente explicou mesmo ao colectivo de juízes que possui este dom espiritual desde muito jovem, mas só utiliza os poderes para combater "entidades" malignas há poucos anos, sem cobrar nada a quem recorre aos seus serviços. No entanto, admitiu que aceita o dinheiro que lhe quiserem dar.

A arguida mais nova, que só passa os fins-de-semana com a família, disse no julgamento que o facto da mãe estar possuída foi-lhe escondido durante muito tempo, e apenas revelado um dia antes dos factos. Durante a sessão de exorcismo, contou que ficou muito assustada ao ver a progenitora "em transe, quase a perder os sentidos e a falar com uma voz grossa, que não era a dela". Admitiu que foi chamar a queixosa a pedido da vidente, mas negou também o sequestro e as alegadas agressões à idosa.

Mais artigos...

PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

Quem está Online?

Temos 449 visitantes e 0 membros em linha