PUB

chamusca covid

PUB

banner cms vamostodosficarbem


Os dois menores de 13 e 14 anos que estiveram fugidos de um lar em Fátima durante quase duas semanas foram encontrados na noite de terça-feira, 26 de Junho, em Santarém, pela família do miúdo mais velho.

A dupla, suspeita de ter cometido vários assaltos e pequenos delitos enquanto andou em fuga, já está novamente institucionalizada.

O miúdo mais novo regressou ao lar Arca da Aliança, em Fátima, de onde tinha desaparecido no dia 14 de Junho.

O menor de 14 anos, que terá incitado o outro à fuga, foi levado para o Centro Educativo dos Olivais, em Coimbra, e está finalmente em regime fechado, como a mãe sempre pretendeu, para evitar as suas evasões constantes.

Segundo contou à Rede Regional uma tia do menor, a publicação da sua fotografia no Facebook foi decisiva para a sua localização. A partir daí, a família recebeu vários e-mails a dar conta que os miúdos iam todas as noites a um restaurante no centro histórico de Santarém pedir os restos da comida do dia, e que foram vistos várias vezes perto do W Shopping e na zona do Choupal.

Os familiares espalharam-se pela cidade, exibindo fotografias e fazendo perguntas, e encontraram os menores no Choupal, dentro da área que lhes tinha sido referenciada.

Foram os próprios que os agarraram e entregaram à polícia, “com um cheiro nauseabundo e visivelmente mais magros”, conta a tia.

A família, que continua a lamentar profundamente a “inércia” da polícia na busca dos menores, e o comportamento passivo do Ministério Público e da Segurança Social na condução do processo tutelar em que o menor está envolvido, apurou ainda que os miúdos pernoitaram numa casa referenciada por tráfico de droga e que se preparavam para fugir de Santarém.

Recorde-se que a mãe do menor mais velho, residente em Santarém, pede a sua colocação em regime fechado desde a sua primeira institucionalização, em Fevereiro de 2011, em Torres Novas, data em que as suas fugas começaram a ser uma constante.

O miúdo foi entretanto transferido para o lar de Fátima, igualmente em regime aberto, mas a situação não melhorou em nada.

Mais informação em:

Menores fogem de Fátima para cometer crimes em Santarém


A Câmara Municipal de Almeirim vai proibir a circulação do trânsito durante a madrugada num conjunto de estradas municipais e caminhos vicinais, na tentativa de prevenir os furtos em áreas agrícolas.

Pedro Ribeiro, o vereador que apresentou a proposta aprovada na última reunião de Câmara, explicou à Rede Regional que “nesta fase, trata-se de um conjunto de estradas nos campos da lezíria entre a vala de Almeirim e o rio Tejo”, onde a circulação vai ser interdita entre as 19 e as 7 horas da manhã do dia seguinte.

Pedro Ribeiro não esconde que esta decisão tem por base o projecto pioneiro que a Câmara da Golegã implementou no passado mês de Fevereiro, e que “tem produzido excelentes resultados na diminuição do número de ocorrências, segundo o que nos foi dado a conhecer pela GNR”.

De acordo com o vereador, e apesar deste ser um assunto que não é da competência directa da autarquia, a Câmara tem sido contactada informalmente por muitos agricultores e produtores do concelho que se queixam dos furtos e roubos durante o período nocturno.

O cobre dos pivots de rega e dos postos de transformação (PT’s), os motores de rega e outros equipamentos agrícolas são os principais alvos da atenção dos ladrões, que também têm roubado parte de algumas colheitas.

A interdição da circulação do trânsito no período definido pela Câmara vai ser indicada por sinalização colocada nas entradas das estradas municipais e dos caminhos rurais inscritos no mapa apresentado pela autarquia, mas haverá excepções para os proprietários dos terrenos e veículos de socorro.

Caso sejam apanhados em transgressão, os prevaricadores ficarão sujeitos a uma contra-ordenação por violação das regras de trânsito.

CDU contra “excessos de segurança”

Este condicionamento à circulação do trânsito foi aprovado na reunião do executivo de 18 de Junho, com seis votos favoráveis da maioria PS e do vereador do MICA, e com o voto contra da CDU.

“Não se compreende esta atitude securitária face aos níveis de criminalidade que temos no concelho”, disse à Rede Regional o vereador da CDU, Aranha Figueiredo. “Não se podem coarctar direitos, liberdades e garantias dos cidadãos com a desculpa que estaremos a prevenir um suposto crime.

É uma segurança exagerada que nos parece um pouco estranha”, considerou o eleito, relembrando que se trata da mesma Câmara que já tentou instalar um sistema de vídeo-vigilância no centro da cidade, sem sucesso.

 

Mais informação em:

Golegã corta estradas rurais para prevenir assaltos

Dois incêndios de média dimensão estavam às 19h30 a lavrar em Espinheira, no concelho de Santarém e Atalaia, no concelho de Rio Maior. O primeiro incêndio, que deflagrou as 16h54, tem a combatê-lo 71 bombeiros, com 25 viaturas, enquanto o segundo, que se iniciou ás 17h03, tem no combate 55 bombeiros e 14 viaturas.

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

PUB

ctx covid 19

PUB

Quem está Online?

Temos 611 visitantes e 0 membros em linha