PUB

chamusca covid continua

PUB

banner cms juntos


Quatro agrupamentos de escuteiros do Ribatejo vão estar envolvidos na maratona nacional de 48 horas de voluntariado que o Corpo Nacional de Escutas - Escutismo Católico Português vai realizar no próximo fim-de-semana, dias 23 e 24 de fevereiro, por todo o país.

Os escuteiros da Várzea, concelho de Santarém, vão limpar uma fonte na freguesia e a zona envolvente, que sofreu vários danos durante o último temporal.

No Pinheiro Grande, concelho da Chamusca, o agrupamento local vai requalificar o parque de merendas, que se encontra bastante degradado, ao passo que na reserva natural do Paúl do Boquilobo, os escuteiros da Golegã vão recolher lixo, renovar e assegurar a manutenção dos percursos pedestres, pintar o portão do observatório e restaurar o abrigo de observação de aves.

No concelho de Torres Novas, os escuteiros de Riachos vão recolher nesta freguesia roupas, brinquedos e livros escolares para distribuir por famílias carenciadas, e vão ainda assegurar a animação do centro social paroquial.

No distrito, estas ações de voluntariado deverão envolver um total de 160 escuteiros, prevendo-se que sejam mais de 6 mil os escutas envolvido a nível nacional nesta iniciativa integrada nas comemorações dos 90 anos do CNE, e que tem por objetivo ajudar aproximadamente 20 mil portugueses.

Mais de uma centena de alunos do quinto ano do concelho da Chamusca participaram, no dia 15 de Fevereiro, sexta-feira, numa ação de sensibilização sobre a importância da água enquanto um bem finito e de elevada importância para a vida.

A iniciativa, organizada pelo Departamento de Matemática e Ciências Experimentais, em colaboração com a Associação Ambientalista Quercus e a empresa intermunicipal Águas do Ribatejo, serviu para ensinar aos alunos pequenos truques para reduzir o consumo de água em casa e na escola e ficaram a saber mais sobre a importância decisiva da água para uma vida saudável.

Professores e alunos estão a trabalhar o tema da água nas várias disciplinas desafiados pelo projeto Escolas Amigas da Água que a QUERCUS e a Águas do Ribatejo estão a dinamizar nas  escolas dos sete municípios que integram aquele sistema intermunicipal.

Os alunos estão a monitorizar os consumos nos vários espaços das escolas e irão propor alterações nos equipamentos e nos comportamentos dos utilizadores de modo a reduzir o consumo de água. Em simultâneo estão a preparar trabalhos em várias plataformas : Desenho, pintura, fotografia, vídeo, música, tendo sempre a água como tema de fundo. Os melhores trabalhos serão premiados no final do ano letivo.


A enguia está prestes a ser reeleita rainha das ementas dos restaurantes do concelho de Salvaterra de Magos, durante o certame gastronómico que lhe é dedicado e que, este ano, decorre durante todo o mês de Março.

Durante 31 dias, os 14 restaurantes aderentes ao Mês da Enguia deverão servir qualquer coisa como quatro toneladas de enguia, numa iniciativa que visa não só defender o receituário tradicional na confeção deste peixe do rio, como incentivar a criatividade dos cozinheiros na elaboração de novos pratos e novos sabores.

Além das tradicionais enguias fritas ou grelhadas com arroz de feijão, da caldeirada ou do ensopado, encontram nos menus da restauração propostas como paelha de enguias, filetes de enguia com molho de camarão, espetadas de enguias, enguias na telha ou até um calulu de enguias, entre muitas outras.

O próprio certame gastronómico, da responsabilidade da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, tem um concurso que premeia o serviço dos melhores restaurantes, e cujo júri, além de assumir um papel pedagógico no aconselhamento sobre a forma de melhor servir e receber o cliente, também estimula o arrojo da restauração.

Certame é alavanca para promover oferta turística do concelho

Mais do que um simples evento gastronómico, o Mês da Enguia, que vai para a sua 16ª edição, já se afirmou como a grande montra turística anual do concelho de Salvaterra de Magos, envolvendo outros sectores de atividade económica que aproveitam a boleia para se promover e dar a conhecer ao público forasteiro.

O certame é de grande importância porque provoca "uma forte dinamização da economia local", sublinhou a presidente da Câmara Municipal de Salvaterra, Ana Cristina Ribeiro, durante a apresentação oficial do Mês da Enguia, que decorreu na Casa Cadaval, em Muge, na segunda-feira, 18 de fevereiro.

"Queremos prender quem nos visita não só pela enguia que vamos servir, o que já seria um motivo suficiente, mas sobretudo pelo dar a conhecer o nosso património natural, histórico e cultural, e pelos nossos sabores e saberes", explicou a autarca.

É neste sentido que, além dos 14 restaurantes, a iniciativa envolve quatro produtores de vinho do concelho, três unidades hoteleiras, os três operadores de passeios de barco no Rio Tejo, e até a Orivárzea, a empresa produtora do arroz que este ao foi eleito o arroz do certame.

De 1 a 31 de Março, por exemplo, todos a casas aderentes vão ter nas suas cartas vinhos produzidos no concelho e vai decorrer, entre os dias 2 e 24, a feira do artesanato e do vinho no Celeiro da Vala, só com artesãos e produtos feitos no concelho.

Além disso, o certame é ainda complementado por um vasto programa de atividades desportivas e culturais, onde se destacam a realização simultânea de quatro exposições, duas delas no Centro de Interpretação do Cais da Vala, outra na Capela Real e a última na antiga Escola O Século,

Restaurantes primam pela diversidade da oferta

Este ano, os restaurante aderentes são o "Dom Roberto", "A Casinha", "Cabana dos Parodiantes", "Parque Real", "Preto e Branco" e "Casa João da Quinta" (todos em Salvaterra de Magos), "Escaroupim" (na aldeia avieira do Escaroupim), "Tira Picos", "Quinta da Barragem" e "Tananas" (em Foros de Salvaterra), e "O Pinto", "O Bom Garfo" e "Flor da Vila" (em Marinhais).

A diversidade a nível da oferta na forma de confecionar o peixe do rio é enorme, e as ementas, bem como a localização de todas as casas aderentes, podem ser consultadas na página on-line do município, em www.cm-salvaterrademagos.pt.

Durante a apresentação do certame, foram ainda entregues os certificados de participação na edição de 2012 a todos os restaurantes e as distinções ao "melhor ensopado", "melhor caldeirada", e "restaurante inovação", um prémio que o júri presidido pelo chefe Luís Machado dividiu entre o "Zé do Moinho", pelas suas enguias à marinheiro, e pelo "Tananas", pelas enguias na telha.

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

promo almeirim1

Quem está Online?

Temos 956 visitantes e 0 membros em linha