PUB

chamusca ilha

PUB

reino natal

A Associação Scalabitana de Protecção Animal (ASPA) está a tentar salvar um cão queimado que foi deixado preso com uma corda à porta do canil, num estado de grande debilidade física.

Segundo Vítor Piedade, da ASPA, o animal, um braco alemão puro, apresenta queimaduras de 1º grau em mais de 20% do corpo, mas está a reagir favoravelmente aos tratamentos que estão a ser feitos pelo veterinário municipal, Francisco Grilo.

Tendo em conta o tipo de ferimentos e o facto de serem apenas num lado do corpo, a ASPA acredita que serão queimaduras provocadas por ácido, provavelmente derivadas da queda de um frasco.

“Os ferimentos podem até ter sido feitos de modo acidental ou inadvertidamente, mas não se abandona um animal nestas condições à porta de um canil”, afirmou Vítor Piedade, acrescentando que o animal foi encontrado na manhã de domingo, 15 de Abril, quando os elementos da associação chegaram às instalações, situadas na zona industrial de Santarém.

O cão, já baptizado por “Zeus”, não tem chip, o que impossibilita a identificação do proprietário, mas “tem uma marca na orelha que é colocada apenas aos animais que são 100% puros”, explicou ainda o mesmo responsável.

Os tratamentos às feridas, que são bastante dispendiosos, estão a ser feitos todos os dias e “vai ser uma recuperação bastante prolongada”, acrescentou Vítor Piedade.

A tribuna pública que o Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) do distrito de Santarém organizou na Associação Recreativa e Cultural de Vale Estacas, em Santarém, contou com uma adesão popular bastante significativa, com a particularidade de ter reunido gente de vários concelhos ribatejanos.

Integrada na jornada nacional em defesa do Serviço Nacional de Saúde, que se realizou em várias cidades do país, esta iniciativa do secretariado do MUSP contou com a presença de António Filipe, deputado do PCP eleito pelo distrito, e com intervenções de responsáveis de várias comissões de utentes, presidentes e representantes de Juntas de Freguesia, de organizações sindicais, de associações de carácter cívico e até de jovens em defesa da escola pública, entre outros.

Mais do que defender a manutenção e a melhoria dos serviços públicos, as intervenções na tribuna pautaram-se pelo relato de algumas situações concretas, “vividas por utentes ali presentes, defendendo que os serviços públicos devem ser de qualidade e proximidade, como está estipulado na Constituição da República Portuguesa”, salienta uma nota de imprensa do MUSP.

No final da iniciativa, os presentes aprovaram uma resolução comum a todas as iniciativas ocorridas em Portugal, e que incide sobre a defesa de um Serviço Nacional de Saúde de qualidade, de proximidade, geral, universal e tendencialmente gratuito.

A próxima acção de defesa dos serviços públicos do MUSP em Santarém ficou já agendada para o próximo dia 1 de Maio.

O advogado Ricardo Sá Fernandes é o orador convidado da conferência “Tribunais e Comunicação Social”, que se realiza na quinta-feira, 19 de Abril, às 18 horas, no palácio de Justiça de Santarém.

Organizada pela Associação Forense de Santarém, esta é a sexta iniciativa do ciclo de debates “Encontros na Domus”, e terá como moderador o juiz desembargador Manuel Aguiar Pereira, que está actualmente no Tribunal da Relação de Lisboa depois de ter passado pela comarca de Santarém.

Uma vez que “a comunicação social, hoje, constitui um vector fundamental de socialização e exerce uma forte influência na sociedade”, salienta Margarida Alfaiate, da Associação Forense de Santarém, “as relações, por vezes difíceis, entre os tribunais e a comunicação social merecem, pela importância que ambas as estruturas têm na vida dos cidadãos, uma reflexão ampla e descomprometida”.

A conferência é aberta ao público e as entradas são livres.

Mais artigos...

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

politeama rainhadaneve

PUB

Quem está Online?

Temos 417 visitantes e 0 membros em linha