PUB

app chamusca

PUB

insantarem

A PSP de Torres Novas capturou dois indivíduos minutos depois de terem assaltado uma ourivesaria na cidade, na segunda-feira, 27 de Fevereiro, mas um terceiro elemento conseguiu escapar.

Já em fuga, mas ainda perto do local do crime, o trio foi interveniente num acidente de viação, tendo o carro ficado bloqueado no trânsito. Ajudados por populares, os agentes que acorreram ao local conseguiram deter dois dos suspeitos, ao passo que o terceiro elemento acabou por fugir.

Segundo informações do comando da PSP de Santarém, a viatura em que os suspeitos se deslocavam tinha sido dado como furtada em Peniche.

A polícia conseguiu também recuperar a totalidade dos artigos furtados, na sua maioria objectos em ouro, que foram avaliados em cerca de 16 mil euros pelo próprio proprietário da ourivesaria.

Para cometer o assalto, os ladrões manietaram a funcionária, adianta ainda a PSP.

Um jovem de 18 anos, residente no Sardoal, está desaparecido desde a passada quarta-feira, dia 22 de Fevereiro, dia em que os familiares o viram pela última vez.

Rodolfo Navalho acordou cedo e tomou o pequeno-almoço com a mãe, que, antes de sair para o trabalho, deixou-lhe apenas três euros.

À chegada a casa, por volta das 18 horas, a mulher encontrou a porta aberta e a televisão ligada, mas do jovem nem sinal, segundo contou à Rede Regional o irmão, Vasco Navalho.

A família já apresentou queixa formal do seu desaparecimento no Ministério Público do Tribunal de Abrantes e Rodolfo Navalho é neste momento procurado pela Polícia Judiciária, que já está no terreno a investigar o caso.

“O telemóvel dele esteve ligado desde quarta-feira até domingo de manhã, mas ele nunca respondeu a nenhum telefonema nem às mensagens que lhe enviámos”, disse Vasco Navalho, acrescentando que a família não deu por qualquer falta de roupa nem encontra indícios de que Rodolfo possa ter fugido.

O jovem, que completou 18 anos no passado dia 4 de Fevereiro, foi aluno da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural das Mouriscas, em Abrantes, mas tinha desistido há pouco tempo. Ultimamente, passava os dias em casa ou na companhia de amigos, no Sardoal. “Há pessoas que dizem que o viram no dia em que desapareceu, mas não são informações muito concretas”, afirmou Vasco Navalho, explicando que o irmão vestia um casaco preto e usava uns ténis pretos e azuis.

Rodolfo Navalho tinha tido uma zanga com a namorada poucos dias antes e existem algumas mensagens mais sentidas trocadas com a jovem e com a sua melhor amiga, até quarta-feira, dia do desaparecimento, mas a família recusa-se a acreditar na tese de um possível suicídio até ver o caso totalmente esclarecido. Vasco Navalho lamenta ainda que as autoridades não o tenham começado a procurar logo desde o dia em que foi comunicada a sua ausência de casa e enquanto o telemóvel esteve ligado.

A família apela a quem possa ter alguma informação sobre o seu desaparecimento que entre em contacto com a GNR do Sardoal, através do número 241 850 020.

A mulher de Chancelaria, concelho de Torres Novas, que foi dada como desaparecida na sexta-feira, 24 de Fevereiro, foi encontrada morta dentro de um poço, na segunda-feira, dia 27.

Depois de três dias de buscas, a vítima, Maria Rosa Sousa, de 51 anos, acabou por ser encontrada nas proximidades da sua casa, dentro de um poço sem muro de protecção, e escondido por vegetação.

Segundo o Correio da Manhã, o corpo foi encontrado por um cunhado de Maria Rosa Sousa, que estranhou ver um molho de couves cortada junto ao poço e espreitou melhor para o interior.

As buscas, que começaram logo no dia do desaparecimento da mulher, passaram por aquele local, mas nem os cães pisteiros deram sinal da vítima.

 

Mais informação:

Bombeiros e GNR procuram mulher desaparecida

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

banner RedeRegional Moonspell InSantarem

PUB

Quem está Online?

Temos 519 visitantes e 0 membros em linha