A GNR de Torres Novas deteve quatro pessoas - três homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 35 e os 45 anos - por indícios da prática de lenocínio agravado, auxílio à imigração ilegal, tráfico de estupefacientes, tráfico de armas, furto, falsificação de documento, corrupção ativa, bem como por obstrução à justiça e posse ilegal de armas.

No decorrer da operação que se realizou esta quarta-feira, 11 de janeiro, foi dado cumprimento a dois mandados de detenção e a quatro mandados de busca e apreensão, bem como efetuada uma rusga a um estabelecimento de diversão noturna no concelho de Alcanena, por alegadamente ali se praticar prostituição.

Para além das detenções efetuadas, foram ainda, identificadas cinco pessoas por alegada prática de prostituição e oito por presença em estabelecimento ilegal.

Da operação resultou ainda a apreensão e selagem do imóvel, apreensão de cinco armas, diversas munições de diferentes calibres, duas viaturas, vários telemóveis, dois computadores portáteis e partes constituintes de veículos provenientes de desmantelamento.

A operação contou com o empenho de outras forças da GNR, bem como com o empenho de elementos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras da ASAE e Alfândega.