PUB

chamusca covid

PUB

banner cms vamostodosficarbem

A inauguração da exposição “Ana Batista: 20 anos de Alternativa”, que ficará patente na galeria da Falcoaria Real a partir do dia 1 de março, marca o arranque das comemorações do centenário da praça de touros de Salvaterra de Magos, num programa com várias iniciativas ao longo de 2020.

Slide thumbnail

Inaugurada a 1 de agosto de 1920, a praça vai receber três corridas de touros, a “Corrida dos Agricultores de Tomate do Ribatejo” a 10 de maio, a “Corrida do Centenário” a 31 de julho, e a “Corrida da Solidariedade” a 5 de setembro.
Segundo uma nota de imprensa da autarquia, as duas primeiras são organizadas por Rafael Vilhais Unipessoal, e a última numa coorganização tripartida entre a Santa Casa da Misericórdia de Salvaterra de Magos, a União das Misericórdias Portuguesas e Rafael Vilhais Unipessoal.
Integram também as comemorações a XX edição dos 12km de Salvaterra, 2ª Mini – Prova Professor António Lopes e a 14ª Caminhada “Mexa-se como nós”, a ter lugar no dia 29 de março, às 10h30, no Largo dos Combatentes, numa organização dos Amigos da Corrida de Salvaterra.
A 9 de maio, pelas 15 horas, a biblioteca municipal vai receber a exposição “Factos e Figuras da Festa Brava”, e o lançamento de um número temático da Revista Cultural Magos, alusivo ao Centenário da Praça.
No mesmo dia, pelas 23h45, terá lugar a iniciativa “Salero Real” - espetáculo com Los Romeros, no auditório da Capela Real, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Salvaterra de Magos.
Para 31 de julho, está programada uma exposição de fotografia no exterior da praça de touros, intitulada “A Praça de Touros ao longo da história”, que ficará patente até setembro.
A 4 de setembro, às 21 horas, vai realizar-se o colóquio “As Misericórdias na gestão das Praças de Touros”, na biblioteca, numa organização conjunta da Santa Casa da Misericórdia e da União das Misericórdias Portuguesas.
Finalmente, a 31 de outubro, na galeria de exposições da Falcoaria Real, será inaugurada a exposição “A Toirada no Século XVII” – Aguarelas de Alberto Souza, cedida pelo Museu – Biblioteca da Casa de Bragança.

 



PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

ctx covid 19

PUB

Quem está Online?

Temos 502 visitantes e 0 membros em linha