O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) lamenta a morte do trabalhador da empresa de recolha de resíduos SUMA que faleceu esta quarta-feira, 19 de fevereiro, após ter caído de um camião em movimento onde seguia pendurado.

Slide thumbnail

O STAl considera que além dos riscos associados à manipulação de resíduos sólidos, estes trabalhadores enfrentam o risco de queda por frequentemente serem transportados em pequenas plataformas nas traseiras dos camiões de recolha , pelo que é necessário tomar medidas preventivas para reduzir os acidentes de trabalho neste setor.

"A ACT deve ter os meios necessários e a orientação determinada de fiscalizar ativamente o cumprimento das normas e recomendações de Segurança e Saúde no Trabalho em empresas de recolha de resíduos, sejam de capital privado, municipal ou intermunicipal", afirma o STAL na mesma nota.

Como a Rede Regional avançou na altura, o funcionário da SUMA, de 30 anos, caiu e teve uma fratura crânio encefálica com hemorragia tendo o óbito sido declarado no local.