PUB

chamusca ilha

PUB

reino natal

Um trabalhador agrícola vai começar a ser julgado no Tribunal de Santarém por ter sujeito a mulher, duas filhas e uma neta a vários anos de agressões físicas e psicológicas, na casa onde residiam, numa aldeia perto de Coruche.

Slide thumbnail

O homem, de 56 anos, está acusado pelo Ministério Público (MP) de quatro crimes de violência doméstica e um crime de detenção de arma proibida, referente a uma caçadeira que o próprio restaurou e colocou pronta a disparar, depois de a achar no lixo.
Em 2003, o arguido foi condenado a quatro anos e meio de prisão por homicídio na forma tentado, após ter tentado matar um cunhado.
Segundo o Despacho de Acusação, a que a Rede Regional teve acesso, as mulheres viviam num verdadeiro regime de terror, com ameaças de morte permanentes e vários episódios de tareias e agressões físicas.
A falta de dinheiro e as despesas do agregado familiar eram os principais motivos que provocavam comportamentos violentos ao arguido, que ficava com o salário da mulher e mandava as filhas dedicarem-se à prostituição, caso quisessem arranjar dinheiro.
Austero e autoritário, o homem, que tem problemas de alcoolismo, ameaçou matá-las em tantas ocasiões que as vítimas começaram mesmo a temer pelas suas vidas, ao ponto de, numa ocasião, a própria mulher ter saltado do carro em andamento quando iam a caminho de uma reunião na escola da neta.
Foi o estabelecimento de ensino quem comunicou o caso à GNR de Coruche, que deteve o indivíduo fora de flagrante delito, em fevereiro deste ano.
O arguido chegou a estar em prisão preventiva, mas está neste momento em prisão domiciliária numa casa no concelho da Chamusca, afastado e proibido de contatar com a família.



PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

politeama rainhadaneve

PUB

Quem está Online?

Temos 595 visitantes e 0 membros em linha