PUB

chamusca natal

PUB

cimt slideshow

PUB

reino natal

PUB

elgalego 2019

O padre José da Graça, que foi recentemente condenado pelo Tribunal de Santarém a cinco anos de prisão, com pena suspensa, foi dispensado de funções pela Diocese de Portalegre e Castelo Branco. 

Slide thumbnail

O cónego, de 76 anos, vai deixar de ter a seu cargo as paróquias de S. Vicente e S. João, em Abrantes, bem como vai deixar de ser o capelão do Centro Hospitalar do Médio Tejo e dos Bombeiros Municipais de Abrantes.

Sem nunca se referir à sentença judicial, o bispo D. Antonino Dias publicou esta quarta-feira, 31 de julho, uma segunda nota oficial na página online da Diocese, intitulada “Vida Pastoral de Abrantes”, onde explica que o cónego José da Graça não aceitou, “por ora”, outra nomeação, apesar de continuar “no exercício pleno do seu sacerdócio”.

O padre deixou em Abrantes “uma obra social admirável que não está nem fica em causa”, escreve D. Antonino Dias, que termina a nota rezando “para que este desassossego não ponha em causa a grandeza da obra construída” pelo cónego José da Graça.

“Como sempre, as decisões tomadas nem sempre agradam a todos”, justifica o bispo, que explica ter ouvido todos os interessados e ter optado “pelo que lhe pareceu melhor para a missão da Igreja, para o bem dos fiéis e do presbitério”.

No caso das duas paróquias abrantinas, o cónego José da Graça, que já completou os 50 anos de sacerdócio, será substituído pelo padre António Castanheira.

Recorde-se que o padre, no passado dia 12 de junho, foi condenado por três crimes, burla qualificada, burla tributária e falsificação de documentos, tendo o tribunal dado como provado que orquestrou um esquema ilícito que conseguiu sacar ao Estado cerca de 200 mil euros em apoios ilegais através do Centro Social Interparoquial de Abrantes (CSIA), instituição na qual era presidente da direção.

 

1ª Notícia:

O padre José da Graça, que foi recentemente condenado pelo Tribunal de Santarém a cinco anos de prisão, com pena suspensa, foi dispensado de funções pela Diocese de Portalegre e Castelo Branco.
Segundo uma nota publicada no site da Diocese, e assinada pelo bispo D. Antonino Dias, o cónego vai deixar de ter a seu cargo as paróquias de S. Vicente e S. João, em Abrantes, bem como vai deixar de ser o capelão do Centro Hospitalar do Médio Tejo e dos Bombeiros Municipais de Abrantes.
A referida nota não refere as razões concretas que levaram ao afastamento do padre, indica apenas que o conjunto de novas nomeações para várias paróquias surgiu por “necessidade de dar resposta a algumas situações pastorais”, e que os escolhidos tomarão posse até final de setembro.
No caso das duas paróquias abrantinas, o cónego José da Graça, que já completou os 50 anos de sacerdócio, será substituído pelo padre António Castanheira.
Recorde-se que o padre, no passado dia 12 de junho, foi condenado por três crimes, burla qualificada, burla tributária e falsificação de documentos, tendo o tribunal dado como provado que orquestrou um esquema ilícito que conseguiu sacar ao Estado cerca de 200 mil euros em apoios ilegais através do Centro Social Interparoquial de Abrantes (CSIA), instituição na qual era presidente da direção.

Mais informação em:
Pena suspensa para Padre condenado por burla e falsificação
Ministério Público pede condenação do padre de Abrantes
Padre de Abrantes acusado de falsificação e burla qualificada

 



PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

cmcartaxo natal

PUB

PUB

politeama rainhadaneve

Quem está Online?

Temos 507 visitantes e 0 membros em linha