PUB

chamusca ja te dou o arroz

PUB

insantarem

O Tribunal de Santarém teve mão pesada para um grupo que vendia droga à porta de várias escolas em Santarém, entre as quais a Sá da Bandeira e a Ginestal Machado, mas também junto ao Hospital e em parques de estacionamento de hipermercados, entre outros locais.

Slide thumbnail

O cabecilha do grupo, de 39 anos, foi condenado a oito anos de prisão pelo crime de tráfico de estupefacientes, ao passo que outros dois arguidos vão cumprir cinco anos e seis meses e dois anos e seis meses, respetivamente, este último por já ter antecedentes criminais.
A companheira do principal arguido, de 28 anos, foi condenada a cinco anos de prisão, em pena suspensa, e uma filha, de apenas 18 anos, foi também condenada a quatro anos e seis meses, igualmente suspensos.
Segundo o acórdão, a que a Rede Regional teve acesso, o tribunal deu como provado que as mulheres faziam o “trabalho de secretariado”, ao receber chamadas de clientes à procura de droga, e a anotar as quantidades e marcar locais de encontro.
No rol de arguidos condenados, estão ainda dois homens, de 25 e 46 anos, ambos condenados a três anos e seis meses, em pena suspensa.
O grupo foi capturado na sequência de uma investigação da PSP de Santarém, que culminou numa operação que envolveu buscas domiciliárias a todos os então suspeitos, em maio de 2018.
Apesar de comunicarem em código entre si, com nomes próprios para cada tipo de droga, as escutas telefónicas permitiram à polícia perceber a hierarquia e o funcionamento deste grupo, que traficava heroína, cocaína e haxixe.
Quatro dos arguidos já tinham antecedentes criminais, por crimes como tráfico, condução sem habilitação legal, roubo, furto qualificado e até violência doméstica, no caso de um deles.



banner comer em casa

 

PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

salvaterra jornadas cultura

PUB

Quem está Online?

Temos 632 visitantes e 0 membros em linha