De 1 de janeiro a 15 de março deste ano morreram dez pessoas nas estradas do distrito de Santarém. Apesar de preocupante, este número representa um ligeiro decréscimo em elação ao mesmo período do ano passado, em que os acidentes rodoviários provocaram 11 mortos na região. Sem alteração está o número de feridos grave que nos primeiros dois meses e meio do ano atingiu os 29, o mesmo que em 2011.

Estendendo o período de recolha de dados ao último ano de 16 de março e 2011 a 15 de março de 2012, morreram nas estradas do distrito 51 pessoas (cerca de uma pessoa por semana), menos 3 que no período homólogo entre 2010 e 2011. Nos feridos graves a tendência também é para descida, com 184 e 205, respetivamente.

Os dados são da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) e juntam os dados recolhidos pela Polícia de Segurança Pública (PSP) e pela Guarda Nacional Republicana (GNR).

Em termos nacionais, nos primeiros 75 dias do ano morreram nas estradas portuguesas 111 pessoas, menos 32 do que em igual período de 2011, com 143 vítimas. No mesmo período foram contabilizados 381 feridos graves, contra os 423 do ano passado.

Já em termos anuais, o número de mortos na estrada no último ano, de 16 de março de 2011 a 15 de março de 2012, foi de 656, menos 85 do que no período homólogo anterior.

Segundo a ANSR, o conceito de morto ou vítima mortal utilizado neste âmbito abrange, apenas, as vítimas cujo óbito ocorre no local do acidente ou durante o transporte até à unidade de saúde.