PUB

chamusca variacoes

PUB

carnaval santarem

O homem que esfaqueou o comandante da GNR de Rio Maior foi condenado a uma pena de 100 dias de multa à taxa diária de 5,5 euros, o que perfaz um total de 550 euros.

Adilson Rodrigues dos Santos foi considerado culpado de um crime de ofensa à integridade física por negligência, uma vez que o tribunal de Rio Maior deu como provado que o arguido, de 43 anos, atingiu inadvertidamente o sargento-ajudante José Mesquita, durante uma briga ocorrida na feira das tasquinhas da cidade.

Na leitura da sentença, que decorreu na quarta-feira, 14 de Março, a juíza do Tribunal de Rio Maior salientou que os factos ocorreram porque o homem foi “imprudente” e “não agiu com a devida precaução”.

“Face ao número de pessoas presentes no local”, que o próprio Tribunal estimou serem cerca de 140, “impunha-se ao arguido que manejasse a faca com maiores cuidados”, refere a sentença, que considera o esfaqueamento um resultado não intencional da conduta de Adilson Santos. Perante a falta de antecedentes criminais do arguido, o facto de estar socialmente inserido e a pouca gravidade das lesões provocadas na vítima, o tribunal optou por condená-lo em multa, ao invés de lhe aplicar uma pena de prisão.

Os factos remontam a Abril de 2011, quando Adilson Santos, que confessou durante o julgamento estar embriagado naquela noite, tentava entrar à força no recinto por volta das 6 horas da madrugada, e depois de ter sido expulso uma primeira vez. O homem, de nacionalidade brasileira, disse em tribunal ter sido agredido pelos seguranças privados contratados pela organização, tendo ido de seguida apresentar queixa no posto local da GNR.

Os militares que o receberam aconselharam-no a dirigir-se aos guardas que ainda estavam no pavilhão multiusos da cidade, onde decorria uma noite de música electrónica na tenda dos bares. Adilson Santos não gostou de ser barrado novamente pelos seguranças e puxou de uma navalha com que ainda golpeou num braço um funcionário administrativo da empresa privada de segurança, que entretanto tinha chamado a GNR ao local.

Na confusão que se gerou, o comandante José Mesquita tentou detê-lo e acabou esfaqueado no abdómen com uma navalha de seis centímetros de lâmina, tendo sido de seguida transportado ao Hospital de Santarém, onde se apurou que não tinha sido atingido em nenhum órgão vital.



PUB

PUB

PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

barquinha savel lampreia 2020

PUB

Quem está Online?

Temos 623 visitantes e 0 membros em linha