PUB

chamusca covid

PUB

banner cms vamostodosficarbem

O encerramento do posto médico de Glória do Ribatejo e o possível fecho do posto médico de Foros de Salvaterra está a revoltar a Comissão de Utentes de Saúde do Concelho de Salvaterra de magos.

Após uma reunião na quinta-feira, dia 17, com a diretora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lezíria, a comissão ficou a saber que no caso da Glória do Ribatejo, a médica até agora colocada, vai sair até ao final do ano, e não há substituição, uma situação que também abrange o Granho e Muge. Já o posto médico de Marinhais vai ficar apenas com um médico.

Em Foros de Salvaterra, que tem um médico reformado, com contrato de acumulação, pode vir a ser encerrado em função da nova legislação. Mas não é tudo: o Centro de Saúde de Salvaterra de Magos tem 4 médicos em actividade, sendo que 2 deles tem condições para ser reformados.

Para esta segunda-feira, 21 de Outubro, está prevista a inauguração em Salvaterra de Magos, da Unidade de Cuidados da Comunidade, só que, para esta estrutura funcionar, Glória e Marinhais vão ficar apenas com 1 enfermeiro.

Face a este cenário catastrófico e demolidor do Serviço Nacional de Saúde no Concelho de Salvaterra de Magos, cujos fins são há muito conhecidos, a Comissão de Utentes vai solicitar com caráter de urgência, uma reunião à Câmara Municipal e Juntas de Freguesia, para definir formas de atuação e de luta.

A comissão apela ainda aos munícipes do Concelho de Salvaterra de Magos “para se manterem unidos na defesa dos seus direitos”.

Este é um caso de solidariedade da comunidade de Abrantes em prol da luta contra a morte de um homem que tinha uma vida normal até lhe ser diagnosticado um cancro.

João António da Luz Paulino, conhecido na cidade por Janita, tem 46 anos, vive no Rossio ao Sul do Tejo, é casado e pai de uma filha de 11 anos.

Em 2010, durante uma intervenção cirúrgica na zona abdominal, foi-lhe diagnosticado um Lipoma (tumor benigno) com 4 quilos.

Tudo poderia ter ficado resolvido, mas o mundo do Janita desabou quando lhe foi diagnosticado um Sarcoma, um tipo de cancro que atinge células da mesoderme (em contraste com os cancros mais comuns, que atingem a parte mais superficial ou interna do tecido, pode atingir osso, cartilagem, gordura, músculo, vasos sanguíneos, ou tecidos moles).

No seguimento desta descoberto, voltou a ser sujeito a três intervenções cirúrgicas, e teve uma quarta agendada para 30 de Julho.

Esta já não foi realizada, uma vez que os médicos disseram-lhe que através da cirurgia não é mais possível fazer mais nada.

Além de ter entrado em desilusão e desespero, João Paulino começou também com tratamentos de radioterapia e quimioterapia. Mesmo com o acompanhamento no Hospital de Santa Maria e sem baixar os braços, Janita deslocou-se no início deste mês ao Centro Clínico Champalimaud, onde lhe foram dadas algumas expectativas para continuar a sua batalha.

A esperança encontra-se numa clínica na Alemanha, onde pretende tentar um derradeiro tratamento às células dendríticas.

Estes tratamentos são, contudo, bastante dispendiosos, pelo que os amigos mais chegados e a comunidade abrantina resolveram dar as mão e ajudá-lo nesta sua luta.

São muitas as iniciativas que têm estado a ser desenvolvidas na zona de Abrantes para angariar dinheiro para os tratamentos, sem que haja, para já, uma entidade ou associação envolvida nas várias atividades musicais, lúdicas e até na colocação de umas latinhas em espaços públicos para recolha de donativos.

Por exemplo, este fim de semana acontecem espetáculos no Bartejo e Bottos bar, em Rossio ao Sul do Tejo, onde atuam os Kaviar, os Remedio Santu e realiza-se ainda uma noite de fados.

O próximo fim-de-semana tem também já alguns artistas programados que também estão a mostrar o seu lado solidário.

Entretanto, foi aberta uma conta solidária na Caixa Geral de Depósitos com o NIB 00350 70000 00931 7800 65.

Um grupo de amigos de uma doente oncológica de Foros de Benfica, concelho de Almeirim, está a organizar uma campanha de solidariedade para conseguir fundos para que a doente possa experimentar um tratamento só disponível na Alemanha.

Maria Deolinda Pardal, de 50 anos de idade, casada e mãe de dois filhos, sofre de cancro no pâncreas e apesar dos dolorosos tratamentos de quimioterapia a que se tem submetido, os resultados não têm sido animadores.

A esperança recai agora sobre um novo tratamento à base de células dendríticas, só disponível numa clínica na Alemanha. O problema é que quer o tratamento quer toda a logística associada, como viagens e alojamento, são demasiado caros para as posses da família, pelo que os amigos e familiares se dispuseram a organizar atividades para angariar os cerca de 40 mil euros necessários para o tratamento.

Além da conta de solidariedade onde quem quiser ajudar pode fazer o seu donativo (NIB 0045 5470 40260629671 94), da CCAM de Benfica do Ribatejo, o grupo de apoio a Maria Deolinda está a organizar um jantar solidário no Salão Moinho de Vento, em Almeirim.

O jantar está marcado para 1 de Novembro, às 20h00 e custa 17 "abraços".

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

PUB

ctx covid 19

PUB

Quem está Online?

Temos 825 visitantes e 0 membros em linha