A anunciada reestruturação de serviços nas três unidades hospitalares que integram o Centro Hospitalar do Médio Tejo, levou o PCP a solicitar uma reunião aos responsáveis pela gestão dos hospitais de Tomar, Abrantes e Torres Novas.

Os comunistas estão preocupados com eventuais consequências negativas para os utentes, que, no entender do PCP, verão ainda mais dificultado o seu acesso à prestação de cuidados de saúde na região.

“A chamada concentração de serviços vem somar-se às crescentes dificuldades no acesso aos cuidados de saúde primários (Centros e Extensões de Saúde) nos 11 concelhos abrangidos, pondo em causa o Serviço Nacional de Saúde”, refere um comunicado Direcção Regional de Santarém do PCP num comunicado enviado à Rede Regional.

O encontro entre a administração do centro hospitalar e os responsáveis comunistas vai realizar-se a 26 de Janeiro e vai contar com a presença do secretário-geral do partido, Jerónimo de Sousa.