Os enfermeiros formados nos distritos de Setúbal, Santarém e Évora apresentam os melhores níveis de empregabilidade do país. A conclusão é de um estudo divulgado esta quarta-feira, 23 de Novembro, pela Ordem dos Enfermeiros.

Segundo os dados do referido documento, um em cada cinco enfermeiros está desempregado e os que têm emprego acumulam situações de precariedade laboral. O estudo indica ainda que está a aumentar o número de enfermeiros sem emprego, aproximando-se dos 20 por cento (um amento de 1,2% em relação ao ano passado), o número de precários (45%) e o período temporal de acesso à profissão.

Três em cada quatro enfermeiros sem emprego não têm qualquer atividade profissional e os restantes estão a exercer outra profissão, sendo que a grande maioria nunca teve uma proposta de emprego nesta área.