PUB

chamusca variacoes

PUB

cms generico

A comissão política concelhia do PS de Santarém exige que a Câmara Municipal assuma as suas responsabilidades políticas por ter persistido em aplicar ilegalmente o regulamento do estacionamento tarifado na cidade.

“Foi um ano em que muitos munícipes e não só, pagaram a uma empresa privada uma taxa (estacionamento) que não lhes era exigível e continua a não ser até 30 dias após a publicação do novo” regulamento, lê-se numa nota que o PS scalabitano publicou na sua página do Facebook na segunda-feira, 2 de Janeiro.

Os socialistas recordam que a nova versão do documento, que revoga a anterior e que já cumpre todos os critérios legais, só foi aprovada na última sessão da Assembleia Municipal, realizada no passado dia 21 de Dezembro. Ou seja, “foi um ano em que o executivo PSD preferiu a ilegalidade a ouvir a voz da razão”, acusam os socialistas na mesma nota, onde questionam sobre quais serão “as consequências políticas de quem preferiu manter tanto tempo a ilegalidade”.

“Os erros têm que ter um rosto”, exigem os autores da nota, que somam a esta questão da cobrança indevida de tarifas de estacionamento “o erro no procedimento concursal para a construção do novo Pavilhão Gimnodesportivo em Pernes, mais a ilegalidade do concurso da venda de capital social das Águas de Santarém”.

O PS local recorda ainda que “todas as propostas que beneficiam os utilizadores do estacionamento em Santarém” são da sua autoria, “nomeadamente, a discussão pública do regulamento, o fraccionamento do estacionamento, a fiscalização ser feita pelo município (passa a ser uma fonte de receita municipal e não apenas privada), e a sua publicação”. Isto apesar de todo o estacionamento à superfície na malha urbana da cidade se manter concessionado a uma empresa privada, a Abispark, uma decisão do executivo municipal que se irá manter, contra a proposta dos socialistas.

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Santarém reuniram-se esta terça-feira, 27 de dezembro, com os comandos distritais da PSP e da GNR, mantendo a tradição daquilo que tem acontecido nos últimos anos. O objectivo dos social democratas é auscultar as duas forças de segurança face à operação Natal e Passagem de Ano e fazer o ponto de situação da sua atividade no distrito.

Numa nota de imprensa enviada às redações, os deputados do PSD referem que os números do ano relativamente à criminalidade e segurança rodoviária, entre outros, estão, de uma forma global, muito próximos dos valores homólogos do ano passado, tendo relativamente aos números da operação Natal de 2011 sido registado 1 vitima mortal e 6 feridos graves.

Quanto à realidade específica do número de efectivos nas duas forças policiais, os deputados destacam um reforço de 20 elementos na PSP, que desde 2009 não recebia qualquer reforço, e um substancial acréscimo de 65 novos efectivos na GNR, número este que quase duplica os habituais números de efectivos de reforço do comando, e que vêm preencher lacunas de serviço a estas corporações.

Outro dado que mereceu aprovação do PSD foi a apresentação, por parte da GNR, de um novo programa de policiamento de proximidade, que tem como objetivo uma reorganização de meios e serviços ao seu dispor e que pretende ser uma nova forma encarar a presença da GNR no território, onde acima de tudo está o serviço de proximidade às populações.

Dezenas de populares de vários pontos do distrito de Santarém apuparam e vaiaram o ministro Miguel Relvas à entrada da Assembleia Municipal de Tomar, na terça-feira, 27 de Dezembro.

Os manifestantes, que exibiram faixas de protesto contra o encerramento de extensões de saúde no distrito, a cobrança de portagens na A23 e a extinção e fusão de freguesias, assobiaram ruidosamente quando Miguel Relvas, que é natural de Tomar e presidente da Assembleia Municipal, chegou à Praça da República para uma sessão deste órgão.

O ministro não se dirigiu aos populares que o aguardavam e parou por breves instantes apenas para receber os dossiers sobre estas questões que afectam o distrito, e que lhe foram entregues em mão por membros de comissões de utentes e dirigentes sindicais que organizaram este protesto.

Mais artigos...

PUB

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

Quem está Online?

Temos 478 visitantes e 0 membros em linha