PUB

chamusca natal
Slide thumbnail

PUB

cimt slideshow

PUB

reino natal

PUB

elgalego 2019

banner coruche natal1

A Assembleia Municipal do Entroncamento quer a que a Câmara da cidade ferroviária, de maioria PSD, tome uma posição firme contra o aumento dos preços dos transportes, em particular das assinaturas do comboio.

Esta decisão saiu da última sessão deste órgão, realizada na segunda-feira, 27 de Fevereiro, em que o Bloco de Esquerda apresentou uma moção que considera estes aumentos, que entraram em vigor no passado dia 1, “de uma grande injustiça e extraordinariamente penalizadores para os cidadãos, especialmente os que se encontram numa posição de maior fragilidade”.

Carlos Matias, vereador do BE na Câmara do Entroncamento, sublinhou à Rede Regional que a moção foi aprovada por unanimidade.

Segundo os subscritores, o último aumento de 4% ultrapassa em muito a inflação, até tendo em conta que “em Agosto do ano passado já haviam sofrido um aumento de 15%”. “Uma assinatura de comboio entre o Entroncamento e Lisboa já custa actualmente 209,05 euros, quando em Julho do ano passado custava 174,90 euros”, explica o documento, acrescentando que “o aumento é de cerca de 109% nos últimos nove anos, mais de 12% ao ano”.

Os transportes colectivos “hoje sofrem dos maiores ataques de que há memória, fruto dos preços praticados e do empobrecimento da oferta para os utilizadores”, salienta a moção bloquista, especificando que, no Entroncamento, a situação é particularmente preocupante a nível do uso do comboio, que transporta ainda diariamente centenas de trabalhadores.

 “A política utilizada pela CP é profundamente injusta e absurda, sendo extremamente penalizadora para os cidadãos e em nada contribuindo para o incentivo à utilização dos transportes colectivos”, afirma o documento, atestando que a “Assembleia Municipal não pode assistir em silêncio a esta situação que contribui para o empobrecimento dos seus munícipes, para a perda de habitantes e distanciamento em relação à capital”.

O documento vai agora ser enviado a todos os grupos parlamentares da Assembleia da República, ao Ministério dos Transportes, a todas as autarquias da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) e à Administração da CP.

Basílio Horta e Mira Amaral são os dois oradores convidados da conferência “Crise, Europa, política económica e Portugal”, que se realiza na quinta-feira, 1 de Março, a partir das 21 horas, no hotel Cinquentenário, em Fátima.

Este debate, aberto ao público que queira comparecer, é organizado pelo gabinete de estudos da Federação Distrital de Santarém do PS.

No dia 10 de Março, a federação socialista do distrito e a comissão política concelhia do PS de Santarém realizam o Fórum Santarém, para o qual estão convidados todos os militantes e cidadãos que foram apresentados a sufrágio em listas do PS nas últimas eleições autárquicas.

Esta iniciativa realiza-se no teatro Sá da Bandeira, a partir das 14h30, e está prevista a presença de António José Seguro, o secretário-geral do PS, na sessão de encerramento.

O coordenador nacional do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, vai marcar presença num seminário sobre pobreza que se realiza na Casa do Brasil, em Santarém, no sábado, 3 de Março, a partir das 15 horas.

Esta iniciativa é organizada pela concelhia do BE / Santarém, inserida na “campanha contra a pobreza” que esta estrutura iniciou em Setembro de 2011.

Desde então, os responsáveis locais do Bloco têm tentado fazer um roteiro da pobreza no concelho para conhecer a realidade concreta de quem lida com os problemas sociais.

Até ao momento, o BE já teve reuniões com a União dos Sindicatos, a Santa Casa da Misericórdia de Santarém, o bispo da diocese scalabitana e a Caritas, corporações de bombeiros e a Liga dos Amigos do Hospital, entre outras entidades, e prepara-se para apresentar “propostas de intervenção social, em acções institucionais e acções de rua”, segundo o que adianta no comunicado sobre este seminário.

Além de Francisco Louçã, esta iniciativa contará também com as intervenções de Heloísa Perista, especialista em empresas sociais, género e pobreza do Centro de Estudos para a Intervenção Social, Eduardo Rodrigues, um especialista no Rendimento Social de Inserção (RSI) que é vereador do PS em Vila Nova de Gaia e professor na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, e Célia Rafael, educadora social no Centro de Solidariedade Social de Nossa Senhora da Luz, na Póvoa de Santarém.

Mais artigos...

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

cmcartaxo natal

PUB

PUB

politeama rainhadaneve

Quem está Online?

Temos 1323 visitantes e 0 membros em linha