PUB

chamusca covid continua

PUB

banner cms juntos

A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos aprovou 4 protocolos e uma proposta, no valor global de cerca de 180 mil euros, 70 por cento dos quais se referem a medidas de apoio no âmbito da pandemia de coronavírus.

Slide thumbnail

A quebra de receitas da Associação Humanitária de Bombeiros de Salvaterra de Magos, em particular da significativa redução dos serviços de transportes de doentes não urgentes, levou o município a reforçar o apoio anual àquela corporação em mais de 15%, ou seja mais 30 mil euros, a que acrescem 2 mil para aquisição de equipamento de proteção individual para o combate a fogos rurais.

Na compensação às empresas operadoras do serviço de transportes de passageiros, por terem assegurado os transportes públicos essenciais e mais recentemente os (poucos) transportes escolares, o município de Salvaterra de Magos vai gastar cerca de 70 mil euros da rubrica do programa de apoio à redução tarifária (PART), o que além de garantir o financiamento da rede de transporte público de passageiros ajudará a preservar postos de trabalho.

Os demais protocolos aprovados na última reunião visam beneficiar e viabilizar as atividades de mais 3, das dezenas de associações culturais e desportivas do concelho que o município financia ao longo do ano, no caso presente nas áreas da dança, do andebol e do futebol de formação, ajudando-as a passar esta fase difícil e a prepararem com mais confiança a próxima época desportiva, incluindo-se também um pequeno apoio para a aquisição de uma viatura por parte do Grupo Desportivo de Marinhais.

Recorda-se que na reunião da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos anterior foi também atribuído um apoio suplementar de 4.000 € à Associação Humanitária do Granho para fazer face a parte da perda da receita que tiveram enquanto o Centro Paroquial de Bem-Estar Social de Salvaterra de Magos viu aprovados apoios de 21.000 € para aquisição de viatura e equipamentos didáticos e para reforço do apoio às obras que a IPSS quer realizar e que foram objeto de candidatura a Fundos Comunitários.

“O Município vai ter de continuar atento às necessidades e às dificuldades por que passam as associações e as IPSS do concelho, pois elas são fundamentais na estratégia e no projeto municipal de promoção da cultura e do desporto e no acompanhamento daqueles que, entre nós, são mais vulneráveis. É pois muito importante que consigamos ir encontrando alguma resposta financeira para os seus constrangimentos”, refere o presidente da autarquia, Hélder Esménio.



banner fiqueemcasa

 

PUB

PUB

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

PUB

promo almeirim

Quem está Online?

Temos 408 visitantes e 0 membros em linha