O atual “campus” da Proteção Civil em Almeirim vai ser alargado com mais duas estruturas, o Comando Nacional da Força Especial de Proteção Civil e o comando regional de Lisboa e Vale do Tejo da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Slide thumbnail

O anuncio foi feito pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que, depois de dois adiamentos, veio inaugurar oficialmente o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém na tarde desta sexta-feira, 6 de dezembro.
As novas estruturas são, segundo o representante do governo, “a confirmação de uma parceria que se tem desenvolvido na última década e que colocou Almeirim no centro daquilo que é a resposta a nível do Médio Tejo e da Lezíria do Tejo, uma área que foi marcada por um dos três maiores incêndios de maiores dimensões que tivemos nos últimos dois anos”.
Segundo Eduardo Cabrita, estão criadas as condições para “passar a uma fase seguinte”, ou seja, a colocação Comando Nacional da Força Especial de Proteção Civil, que terá o dobro do número de elementos, em relação aos meios existentes atualmente.
Em 2020, o “campus” vai também receber o Comando Regional de Lisboa e Vale do Tejo da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, no âmbito da nova lei orgânica que está em fase de discussão, e que, segundo explicou Eduardo Cabrita, terá modelo assente em cinco estruturas regionais, o Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve.
Recorde-se que as novas estruturas vêm juntar-se ao CDOS, que está em funcionamento desde setembro de 2019, à base nacional da Força Especial de Bombeiros (“Canarinhos”) e à Unidade de Reserva Logística Nacional.