chamusca voulevartecomigocms banner carnaval

Sociedade

gnrfotoutilcarro

A GNR efetuou um total de 20 detenções a nível do distrito de Santarém, nas diversas ações de prevenção, combate à criminalidade e fiscalização rodoviária que realizou entre os dias 11 e 17 de fevereiro.

Das detenções, metade foram efetuadas a indivíduos que foram apanhados a conduzir sem carta de condução, tendo-se ainda registado mais sete condutores ao volante com uma taxa de alcoolémia superior a 1,2 g/l de álcool no sangue.

A Guarda deteve ainda um homem pelo crime de violência doméstica e dois indivíduos por tráfico de estupefacientes, tendo ainda apreendido 114 doses de haxixe e 10 doses de cocaína.

No capítulo da sinistralidade rodoviária, segundo um comunicado de imprensa do Comando Territorial de Santarém da GNR, foram registados 75 acidentes, dos quais resultaram uma vítima mortal, um ferido greve e 13 feridos ligeiros.

De acordo com o mesmo comunicado, a GNR realizou 57 ações de sensibilização no âmbito do programa “Escola Segura”, 26 no âmbito da Defesa da Floresta contra Incêndios, 16 no âmbito do programa “Idosos em Segurança”, e 14 no âmbito do programa “A Violência Não é Opção”, que, no total, envolveram mais 1.000 cidadãos.

A Estrada Nacional (EN) 118-1, entre Benavente e Santo Estêvão, está cortada devido ao despiste, seguido de capotamento, de um camião, que está a obstruir ambas as faixas de rodagem.

Segundo a Rede Regional conseguiu apurar junto de fonte do Comando Distrital da GNR de Santarém, parte da carga ainda está na via e as operações de remoção da mesma e da viatura pesada ainda deverão demorar, não havendo uma estimativa para a reabertura da estrada.

O acidente ocorreu cerca das 10h30 desta segunda-feira, 18 de fevereiro, tendo provocado ferimentos ligeiros no motorista do camião, que foi assistido no local pelos bombeiros de Benavente e não necessitou de ser transportado ao hospital.

No local estiveram 9 operacionais, apoiados por 4 viaturas, mantendo-se ainda parte deste dispositivo no local.

golegadanceteriasaomartinho02

O homem que terá assassinado a ex-companheira numa danceteria da Golegã disparou pelo menos dois tiros de caçadeira sobre a vítima mortal e um outro homem que a acompanhava, atingindo-os pelas costas, depois de esperar no exterior que ambos saíssem do espaço de diversão noturna.

A informação consta de um comunicado de imprensa da Polícia Judiciária (PJ), onde se lê também que a mulher, Ana Maria Silva, acabou por falecer no local, ao passo que o segundo indivíduo também sofreu ferimentos ligeiros.

Segundo a Rede Regional apurou, o homem foi assistido no local do crime, no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã, pelas 23h45 deste domingo, 17 de fevereiro, e posteriormente transportado ao Hospital de Abrantes.

Segundo o comunicado da Judiciária, o autor do crime, um empregado fabril de 62 anos, residente da zona de Torres Novas, foi detido por suspeitas de duplo homicídio.

O homem entregou-se voluntariamente às autoridades durante a madrugada em casa de uma irmã em Parceiros de São João, concelho de Torres Novas, onde disse onde tinha guardado a caçadeira que usou para cometer o crime.

A vítima mortal, Ana Maria Silva, tinha 53 anos, residia na zona da Chamusca e tinha terminado há vários meses uma relação amorosa conflituosa com o suspeito do crime.

 

Em atualização.

 

Notícia anterior:

 

O principal suspeito do homicídio de uma mulher numa danceteria na Golegã entregou-se voluntariamente às autoridades na casa de uma irmã em Parceiros de São João, concelho de Torres Novas.

O homem, de 62 anos, foi retido pela GNR de Torres Novas até à chegada da Polícia Judiciária (PJ) de Leiria ao local, que efetuou a detenção sem que o homem tenha oferecido qualquer resistência.

O detido teve um relacionamento amoroso com a vítima, Ana Maria Silva, de 53 anos, que residia na Chamusca.

Segundo a Rede Regional conseguiu apurar, a mulher foi emboscada quando saia da danceteria São Martinho, na Golegã, pelas 23h45 de domingo, tendo sido morta com um disparo de arma de fogo.

A vítima estava viva quando os meios de socorro chegaram ao local e ainda foi alvo de manobras de reanimação, tendo acabado por não resistir aos ferimentos.

Em atualização.

 

Notícia anterior:

O ex-marido da mulher que foi assassinada a tiro numa danceteria da Golegã foi apanhado durante esta madrugada pela GNR de Torres Novas, na sua casa em Parceiros de São João, que o reteve até à chegada da Polícia Judiciária (PJ) de Leiria.

O homem, de 65 anos, é o principal suspeito deste crime, ocorrido pelas 23h45 de domingo, 17 de fevereiro, no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã.

Segundo a Rede Regional conseguiu apurar, o sujeito esperou que a mulher abandonasse o espaço de diversão noturna para a atingir à queima-roupa, no parque de estacionamento, tendo-se colocado em fuga de seguida.

A vítima, que terá cerca de 50 anos, estava viva quando os meios de socorro chegaram ao local e ainda foi alvo de manobras de reanimação, tendo acabado por não resistir aos ferimentos.

Em atualização.

 

Notícias relacionadas 

 Mulher assassinada a tiro em danceteria na Golegã

 

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves