chamusca-celia-barrocaurbanidade

vento frio

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitiu ao início da tarde desta quinta-feira, 10 de janeiro, um aviso à população sobre o aumento do frio nos próximos dias.

De acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para as próximas 48 horas, mantem-se a previsão de tempo frio e seco, mas prevê-se a descida da temperatura mínima em todo o território do Continente, na sexta-feira, com valores entre -4ºC e 6ºC. A temperatura máxima vai variar entre 4ºC e 18ºC.

A juntar ao frio, o vento vai soprar, já a partir de hoje, do quadrante Leste, soprando mais intenso nas terras altas (até 50 km/h), em especial durante a noite e manhã, por vezes com rajadas até 70 km/h, na região do Norte e Centro.

Está previsto ainda o acentuado arrefecimento noturno e formação de geada, assim como um desconforto térmico elevado até à madrugada de sábado, devido à descida da temperatura mínima e do vento intenso.

A ANPC alerta assim para o perigo de intoxicações por inalação de gases, devido a inadequada ventilação, em habitações onde se utilizem aquecimentos com lareiras e braseiras; incêndios em habitações, resultantes da má utilização de lareiras e braseiras ou de avarias em circuitos elétricos; eventual formação de gelo em troços de estradas com ensombramento permanente; e recomenda especial atenção aos grupos populacionais mais vulneráveis, nomeadamente crianças, idosos e pessoas portadoras de patologias crónicas e população sem-abrigo.

A população deverá evitar a exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura; manter o corpo quente, através do uso de várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente; proteger as extremidades do corpo (usando luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e calçado quente e antiderrapante; entre outras medidas habituais nesta época do ano.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves