chamusca-celia-barrocaurbanidade

Sociedade

ouremovelheiro

Um empresário do sector da pedra e mármores foi condenado a cinco anos de prisão, com pena suspensa, pelo acidente de trabalho que resultou na morte de um funcionário, ocorrido em abril de 2016, numa unidade de extração em Boleiros, perto de Fátima.

Apesar de ter absolvido o proprietário da pedreira, de 62 anos, da acusação de violação das regras de segurança, o Tribunal de Santarém considerou-o culpado de um crime de infração das regras de construção, agravado pela morte do trabalhador, Carlos Vicente, que tinha à data 49 anos e estava na empresa desde 2011.

Para que a execução da pena se mantenha suspensa, o empresário terá que ainda que pagar, a título de indemnização cível, cerca de 262 mil euros à família da vítima, a dividir entre a viúva e os dois filhos.

Carlos Vicente morreu ao cair inadvertidamente de um bloco de pedra com cerca de sete metros de altura, quando estava, juntamente com outro colega, a tentar alinhar uma máquina de corte diamantado.

O coletivo de juízes deu como provado que, por responsabilidade do arguido, não existiam guarda-corpos nas extremidades do bloco de pedra, e que o cabouqueiro não estava a usar arnês de segurança.

Segundo o acórdão, a que a Rede Regional teve acesso, o arguido e a sociedade que representa conheciam “os riscos a que expunham os seus trabalhadores”, e nunca lhes atribuíram equipamentos de segurança e proteção individual.

A empresa foi condenada solidariamente com o proprietário pelo mesmo crime, tendo o coletivo de juízes aplicado uma pena de 600 dias de multa à taxa diária de 10 euros, o que perfaz um total de 60 mil euros.

almeirim-violencia

 

A GNR de Almeirim já capturou o homem que andava fugido depois de alegadamente ter agredido a companheira cerca das 20h25 deste sábado,23 de março, numa casa perto da estação de correios da cidade.

 

Segundo a Rede Regional conseguiu apurar, o suspeito tinha na sua posse uma arma de fogo e terá proferido ameaças aos familiares.

 

Após o crime, a GNR montou uma operação de caça ao homem, que fugiu a pé do local e acabou por ser detido sem oferecer resistência.

 

Em atualização.

 

 

 

1ª Notícia:

GNR procura suspeito de violência doméstica que se pôs em fuga

A GNR de Almeirim lançou uma operação de caça ao homem para localizar um suspeito de violência doméstica com recurso a arma de fogo, cometida na cidade cerca das 20h25 deste sábado,23 de março, numa zona entre o restaurante Silas e os CTT.

Segundo a Rede Regional conseguiu apurar junto de fonte no local, o homem, que terá entre 40 e 45 anos, é português e trabalha na construção civil, e terá tentado agredir a companheira com uma arma que se pensa ser uma caçadeira de canos serrados, informação ainda não confirmada pelas autoridades.

O homem terá fugido assim que se apercebeu da chegada dos militares enquanto a mulher foi transportada ao Hospital de Santarém.

A GNR tem vários homens e várias viaturas empenhadas no caso.

EM ATUALIZAÇÃO

incendio-ruao

A circulação automóvel esteve condicionada na circular urbana de Santarém (Rua O), no sentido A1 – CNEMA, antes da saída para a Zona Industrial e Portela das Padeiras, devido ao incêndio de uma viatura ocorrido cerca das 20h00 deste sábado, 23 de março.

O automóvel ficou na berma da estrada mas os bombeiros e a PSP estiveram no local com um total de 12 operacionais, apoiados por 4 viaturas.

O condutor da viatura conseguiu sair a tempo e não sofreu qualquer ferimento.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves