chamusca-celia-barrocabanner festas

ARMÉNIO GOMES, economista

Que o mundo mudou na última década é um facto inegável, a velocidade com que a tecnologia se desenvolveu tem grandes consequências também ao nível como as pessoas se relacionam: as redes sociais isso vieram fazer. Primeiro num computador normal, agora de forma portátil em quase qualquer dispositivo de telemóvel. A velocidade com que a informação se partilha e de tantos pontos emissores (que cada pessoa é na sua rede social), trouxe-nos de facto para uma nova era da comunicação.

A classe política apercebeu-se disso e na nossa região, raro é o candidato que não utiliza as redes sociais para tentar chegar aos seus potenciais eleitores. As redes sociais são um meio rápido e quase gratuito de chegar às pessoas onde cada vez mais passam os seus tempos livres. Assim, sendo porque não utilizar as redes sociais para criar uma página e pôr uma ideia de negócio a funcionar?

Muitas são as empresas que já estão a utilizar as redes sociais para divulgarem os seus produtos. Mas a maioria das nossas empresas ainda não utiliza esta ferramenta que é uma excelente oportunidade para trazer clientes às lojas, explorar novos mercados apesar da distância.

Não se deve ter um perfil ou uma página no Facebook só porque sim ou para simplesmente colocar um catálogo de produtos. Há antes de tudo que definir muito bem qual a informação a publicar, publicar mensagens úteis e divertidas relacionadas com o negócio. Depois há que criar uma comunidade em torno da sua marca de amizade e confiança, fazer com que as pessoas que estão ligadas se sintam parte integrante da marca.

Utilizar palavras ou expressões que estão na moda e relacioná-las com a marca ou produto vendido na loja. Aproveitar a comunicação viral que já existe ao usar fotos e vídeos que estão na moda e vinculá-los ao negócio. Há que saber diferenciar da concorrência e oferecer informação de valor. Por exemplo, se o seu negócio for um café, então porque não realizar uma infografia sobre os tipos de café ou formas de preparação. Abrir um site na web ou um blog que disponibilize mais informação à publicitada no Facebook ou no Twitter e divulgar esse site.

Outro caminho é envolver os trabalhadores da empresa a partilharem ideias para a comunicação em rede (aproveitando a sensibilidade de cada um em relação ao mercado e ao público-alvo da empresa); publicar todos os dias alguma coisa para que não se esqueçam da existência da empresa ou partilhar informação relacionada com o negócio, como sites na web ou infografias interessantes.

Sejam negócios a começar ou já implementados, há que adaptarmo-nos ao ritmo da mudança para não ficarmos para trás. Há então que aproveitar para dar a conhecer o seu negócio ou ideia de negócio ao mundo de forma inteligente para dele podermos criar e aproveitar todas as oportunidades e assim superarmos a crise.

 

Arménio Gomes, Economista

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves