PUB

chamusca covid continua

PUB

banner cms juntos

santaremips

O Instituto Politécnico de Santarém (IPS) assinou um protocolo para a criação de uma rede de cooperação internacional com oito instituições do ensino superior da América Latina e Estados Unidos da América.

Esta rede, segundo um press release do IPS, "visa a criação, entre outras atividades, de um oferta conjunta de programas de ensino para os cursos de graduação, pós-graduação, cursos livres e similares, tanto na modalidade presencial como à distância".

O projeto pretende ainda criar um site único para divulgação das ações específicas da rede, promover a mobilidade e realização de estágios de docentes, não docentes e estudantes, assim como o intercâmbio cultural, o acesso a bibliotecas, centros de documentação e redes de informação, e a elaboração de uma revista científica.

Além do IPS, esta rede envolve a Universidade Abierta Interamericana (UAI, da Argentina), o Grupo Educacional Unis (UNIS-MG, do Brasil), a Iniversidad Bernardo O`Higgins (UBO, do Chile), a Universidade Finis Terrae (UFT, também do Chile), a University of Central Arkansas (UCA, dos EUA), a Universidad Autónoma de Encarnación (UNAE, do Paraguai), e o Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP).

Com esta iniciativa, o IPS "deu um passo muito significativo no alargamento do seu processo de internacionalização e desenvolvimento institucional, uma vez que, pela primeira vez, estabeleceu uma parceria ativa com instituições fora do contexto europeu e lusófono", salienta o mesmo documento.

O primeiro encontro anual realiza-se em Varginha, no Brasil, no próximo mês de maio.

santaremsadabandeiraunesco

A escola secundária Sá da Bandeira, em Santarém, está a acolher o 17º encontro internacional de jovens cientistas das escolas associadas da UNESCO, que este ano é subordinado ao tema “Um Mundo, Múltiplas Culturas”.

Este encontro, que termina este sábado, 17 de janeiro, reúne 35 alunos e 15 professores de estabelecimentos de ensino da Alemanha, Andorra, Brasil, Cuba, Espanha, Estados Unidos da América, Moçambique e Portugal, que estão a discutir o tema central da iniciativa em workshops e comunicações.

A sessão de abertura contou com a presença da secretária executiva da Comissão Nacional da Unesco, Rita Brito, da vereadora da Câmara de Santarém com o pelouro da Educação, Inês Barroso, do coordenador do Grupo de Escolas Associadas da Unesco da Escola Secundária Sá da Bandeira, José Barrão, e da diretora do Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira, Adélia Esteves.

A representante do município salientou o facto da Sá da Bandeira pertencer a esta organização desde dezembro de 1996, e de ter conseguido manter ao longo dos anos "esta dinâmica de interação entre diferentes países”.

Para Inês Barroso, o tema deste ano, “Um Mundo, Múltiplas Culturas”, é "extremamente atual, visto que a geração de hoje é uma geração do mundo, uma geração global, para quem o mundo está acessível”.

tomarluizoosterbeek

Luiz Oosterbeek, professor no Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e presidente do Instituto Terra e Memória, em Mação, foi eleito secretário-geral do Conselho Internacional de Filosofia e Ciências Humanas (CIPSH).

Fundado a 18 de Janeiro de 1949, no seio da UNESCO, o CIPSH reúne a União Académica Internacional e as federações internacionais das disciplinas de filosofia e ciências humanas (História, História da Arte, Linguística e Literatura, Estudos Clássicos, Pré-História e Proto-História, Filosofia, entre outras).

Neste momento, este organismo coordena um movimento de reflexão internacional sobre o sentido e a função das humanidades nas sociedades do século XXI e participa nos principais programas internacionais de ciência, tecnologia e desenvolvimento, em colaboração com a UNESCO e as academias e universidades dos diversos países.

Professor de arqueologia pré-histórica e de gestão do território no IPT, Luiz Oosterbeek é formado pelas Universidades de Lisboa, Porto e Londres, e é investigador do Centro de Geociências da Universidade de Coimbra (recentemente avaliado com excelente pelos painéis de avaliação da FCT/ESF), no qual coordena o Grupo de Quaternário e Pré-História, com sede em Mação.

Com projectos de investigação na Europa, na América Latina e em África, Oosterbeek publicou mais de 40 livros e 300 artigos com estudos de arqueologia (especialmente sobre as origens da agricultura e padrões de mobilidade das sociedades humanas), arte rupestre, gestão do património e gestão do território.

Mais artigos...

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

PUB

promo almeirim1

Quem está Online?

Temos 587 visitantes e 0 membros em linha