PUB

chamusca covid continua

PUB

banner cms juntos

almeirimpedroribeiromiudas

Beatriz Rodrigues e Margarida Martinho, de 11 anos, são as duas alunas do 6º que passaram um dia inteiro com Pedro Ribeiro, presidente da Câmara Municipal de Almeirim, tendo descoberto um pouco daquilo que é a vida de um autarca.

"Eu também aprendi muito", confessou Pedro Ribeiro na sua página do Facebook, onde, ao longo do dia, foi descrevendo as etapas do seu dia-a-dia, que começou por volta das 8 da manhã e terminou já passavam das 22 horas.

A Beatriz e a Margarida começaram a jornada no estaleiro municipal, na zona industrial, tendo depois passado pelos trabalhos de preparação em curso para as festas da cidade, antes de chegar aos paços do concelho.

Na Câmara, assistiram a reuniões de trabalho e visitaram os vários departamentos, antes de partir para Salvaterra de Magos, onde ficaram a conhecer a sede da Águas do Ribatejo e o trabalho que por lá se faz, explicado pelos responsáveis da empresa intermunicipal, que convidaram as jovens a testar a qualidade da água nos laboratórios da empresa.

As jovens ficaram ainda a conhecer o aterro da Raposa, onde acompanharam Pedro Ribeiro numa reunião com Dionísio Mendes, e passaram ainda pelos preparativos para a festa na freguesia da Raposa, antes de seguirem para a Feira Nacional da Agricultura.

No Cnema, em Santarém, as jovens acompanharam a visita do secretário de Estado do Ordenamento do Território, onde conheceram outros autarcas da região, e visitaram os stands da Câmara de Almeirim, da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo e de algumas empresas do concelho.

Esta "presidência aberta", que se realizou a partir de um desafio lançado por um ATL do concelho, regressou à Câmara de Almeirim ao final da tarde e terminou já depois de jantar no quartel dos Bombeiros Voluntários de Almeirim, onde as jovens estudantes conheceram o parque de viaturas.

"A cidadania também se ensina", afirma Pedro Ribeiro, explicando que aceitou de imediato o repto que lhe foi lançado há algum tempo para mostrar aos mais jovens o trabalho de um autarca, e diz-se aberto "a estas e a outras iniciativas".

"Acho que ficaram com uma ideia o que eu faço todos os dias", afirma o autarca, explicando que as jovens mostraram sempre bastante interesse durante todas as etapas desta jornada diária.

Resta saber se a experiência lhes despertou o bichinho da política.

riomaior mercadinho

A cidade de Rio Maior foi palco, no fim de semana de 6 e 7 de junho, do seu primeiro Mercadinho Romano, um evento organizado pela autarquia local que privilegiou a interacção com a comunidade escolar e que contou com a participação da Escola Secundária de Rio Maior, EBI Marinhas do Sal, EBI Fernando Casimiro, Colégio Alto Pina e ainda a 1ª e 2ª Secção do Agrupamento 403 de Rio Maior do Corpo Nacional de Escutas.

Durante dois dias a Praça do Comércio recebeu bancas de produtos hortícolas, sabonetes artesanais, ervas aromáticas, doçaria e uma Taverna Romana onde os Escuteiros de Rio Maior apresentaram muitas iguarias e boa sangria tradicional, tudo comercializado com "moeda romana" criada propositadamente para a utilização neste primeiro Mercado Romano de Rio Maior.

Lugar ainda neste evento para a realização de jogos tradicionais e romanos, cortejos, demonstrações de legionários e danças que também se estenderam às ruas envolventes e Praça da República.

Nos dois dias do Mercadinho a equipa da Casa Senhorial D'El Rei D. Miguel, para além de coordenar todo o desenrolar do evento, esteve disponível para a realização de visitas guiadas à Casa Senhorial D' El Rei D. Miguel e Villa Romana.

De destacar, para além dos muitos visitantes, a adesão espontânea de muitos lojistas das ruas envolventes à Praça do Comércio que se apresentaram também eles com visual próprio da época romana valorizando dessa forma ainda mais o evento.

eprm for

A Escola Profissional de Rio Maior (EPRM) foi distinguida na IX Mostra de Ciência – Concurso Jovens Cientistas e Investigadores, promovido pela Fundação da Juventude, no Museu da Eletricidade, em Lisboa.

Entre 100 projetos selecionados pela Fundação para a fase final da competição, quatro deles eram da EPRM, tendo envolvido 11 alunos e 3 professores.

Pelo terceiro ano consecutivo, a EPRM ouviu o seu nome ser chamado ao palco, desta vez com o projeto FOR – Future Of Recycle, um ecoponto doméstico inteligente, didático e autónomo no que diz respeito à seleção e separação de resíduos recicláveis.

O projeto, distinguido com o Prémio Especial Engenharia, o que, para além da distinção, lhe valeu a atribuição de um valor pecuniário de 500 euros, foi desenvolvido pelos alunos Diogo Vitorino (aluno do C.T. Eletrónica, Automação e Instrumentação), Joana Dionísio (aluna do C.T. Turismo Ambiental e Rural) e Rui Mendes (aluno do C.T. Instalações Elétricas), com a coordenação do Formador Cristóvão Oliveira, formador na área da Eletrónica.

“A participação em concursos, com este tipo de projeto, é uma evidência de que a formação/educação ministrada na EPRM não é apenas educação formal, isto é, apenas alicerçada no currículo escolar (disciplinas), apoiando-se também na pedagogia por projetos e no “aprender fazendo”, algo que permite estimular nos nossos alunos as competências transversais, as chamadas soft skills, algo cada vez mais valorizado pelo mercado de trabalho. Para além disso, procuramos estimular nos nossos jovens, o gosto pela inovação, pela criatividade e pelo empreendedorismo”, refere a escola em comunicado.

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

Quem está Online?

Temos 584 visitantes e 0 membros em linha