PUB

chamusca covid responsavel

PUB

banner cms escola

A Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), a Associação Empresarial da Região de Santarém (NERSANT) estão a ouvir os empresários da região para elaborar uma estratégia de desenvolvimento para o território da Lezíria do Tejo, no período 2014-2020.

A audição vai prolongar-se pelo mês abril, em vários concelhos da região, mas a primeira sessão realizou-se a 19 de Março, no Equuspolis, na Golegã.

O presidente da Comissão Executiva da NERSANT, António Campos, explicou que estas reuniões pretendem ser “uma sessão de produtividade”, onde os empresários consigam transmitir as suas preocupações, bem como indicar algumas medidas prioritárias para o aumento da competitividade das empresas.

“Não é forçando o caminho que se consegue o desenvolvimento. Por este motivo, o novo quadro comunitário tem de ouvir os empresários, para que se possam corrigir soluções que foram pouco eficazes no passado”, rematou António Campos.

Além da realização destas sessões, a associação empresarial está também a fazer um inquérito às empresas, cujas respostas já desenham algumas das preocupações das mesmas. António Campos referiu que a formação para empresários e gestores começa a ser uma das prioridades das empresas, assim como a potenciação da relação entre as indústrias e os territórios onde estão inseridas.

“É importante que o novo quadro comunitário contemple financiamento às empresas, porque deste depende a competitividade das mesmas”, afirmou António Campos, acrescentando ainda que este organismo não deve esquecer também as PME’s: “o atual quadro comunitário focalizou-se nas grandes empresas e esqueceu as pequenas e médias empresas. É importante que este tipo de empresas seja alvo de investimentos, uma vez que são elas que se encontram melhor preparadas para lidar com pequenos nichos de negócio. São, portanto, elementos essenciais aos territórios e às regiões”, concluiu.

Esta mesma sessão vai repetir-se nos dias 2 e 3 de abril, pelas 17h30, no auditório da Quinta das Pratas, no Cartaxo e no Núcleo NERSANT do Sorraia, em Benavente, respetivamente. Em Santarém, a sessão decorre no dia 9 de abril, no Salão Nobre da Câmara Municipal, também às 17h30.

As empresas interessadas podem inscrever-se gratuitamente online no site da associação, em www.nersant.pt.

O Tribunal de Vila Franca de Xira mantém o arresto da faturação da Conforlimpa, o que impede a empresa de receber o dinheiro dos devedores para pagar aos mais de 7200 funcionários.

O pedido de insolvência da Conforlimpa foi aceite publicado em Diário da República a 13 de março, tendo sido dado à empresa 30 dias para apresentar um plano de viabilização.

A decisão devia ter efeitos suspensivos sobre o arresto, mas passados nove dias, o Tribunal ainda não decretou o levantamento do arresto da faturação, o que tem impedido a empresa de pagar os ordenados e outras dívidas.

Recorde-se que o presidente do grupo empresarial, Armando Cardoso, e mais dez arguidos, estão acusados pelo Ministério Público dos crimes de associação criminosa e de fraude fiscal qualificada, que terão lesado o Estado em mais de 42 milhões de euros.

Para segunda-feira, 25 de março, está marcado um dia de greve e de luta pela falta de pagamento dos salários em frente à sede da Conforlimpa, na Castanheira do Ribatejo.

A feira franca que decorre periodicamente pelas ruas do centro histórico de Abrantes realiza-se no próximo dia 30 de Março, precisamente no quinto sábado deste mês, entre as 9 e as 19 horas.

Tal como nas iniciativas anteriores, cada espaço do centro histórico da cidade terá produtos diferentes à disposição do público; a Praça Barão da Batalha terá as antiguidades, moedas, livros e brinquedos, no Jardim da República concentram-se os produtores de hortofrutícolas e produtos locais, ao passo que o artesanato estará em exposição no Largo Ramiro Guedes.

Esta iniciativa é organizada pela Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior (Tagus) e pela Associação de Desenvolvimento Cultural Palha de Abrantes, que apelam aos proprietários das lojas do comércio tradicional para manterem os seus estabelecimentos abertos durante a feira franca.

O certame vai repetir-se nos meses de Junho, Agosto e Novembro, explica uma nota de imprensa da Tagus.

Mais artigos...

PUB

PUB

Scalhidraulica

PUB

almeirim melao

Quem está Online?

Temos 573 visitantes e 0 membros em linha