PUB

chamusca feira

PUB

insantarem

A Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) está a dinamizar, em todo o distrito de Santarém, o projecto de consultoria e formação para empresários e gestores de Micro e de Pequenas e Médias Empresas (PME) da região, financiado a 100%.

Uma das principais vantagens para as empresas participantes neste projecto é a possibilidade de terem à disposição um consultor sénior que auxiliará o empresário na elaboração do diagnóstico da empresa, a definição do plano de acção e a implementação do mesmo.

Para as Micro empresas, estão a decorrer duas acções de consultoria e formação na área de “Gestão Estratégica”, em Torres Novas e em Benavente.

Para as PME, a Nersant iniciou também acções em duas áreas de intervenção distintas: em Abrantes está a decorrer a acção de “Gestão Estratégica” e no Cartaxo, os empresários estão a assistir ao Move PME na área de “Qualidade, Ambiente e Segurança”.

No total, são já 52 empresas envolvidas neste projecto de consultoria e formação, que prevê não só a realização de formação em sala, mas também o acompanhamento personalizado na empresa por parte de um consultor externo, que facultará algumas directrizes importantes para a condução de cada negócio.

 

Formação de Formadores em 2012

A Nersant está também a organizar novas acções do curso de formação de formadores, a realizar em 2012, em todo o distrito.

A partir de Janeiro, novas acções de Formação Pedagógica Inicial de Formadores, serão realizadas na sede Nersant, em Torres Novas, e nos núcleos da associação em Ourém, Abrantes, Santarém, Cartaxo e Benavente.

O Núcleo Nersant de Ourém já calendarizou algumas acções, que vão decorrer na sua área de abrangência, e está disponível para receber inscrições para as acções de formação a decorrer em Tomar, com início a 16 de Abril, e em Ourém, a 9 de Maio.

Ao longo do ano de 2011, a associação empresarial formou 150 pessoas, que frequentaram as doze acções de Formação Pedagógica Inicial de Formadores.

Para mais informações e/ou inscrições pode ligar para o número 249 839 500 ou o e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. As primeiras inscrições beneficiarão de desconto.

A Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) está a estudar novos mercados externos para fomentar a internacionalização das empresas do distrito, e a última chamada de atenção vai para as oportunidades de negócio em Moçambique.

O estudo identificou os bens de consumo (em particular os produtos alimentares e bebidas); as confecções e têxtil-lar; o turismo; a educação e saúde; o sector primário e agro-indústrial; e o sector da construção como os que podem potenciar as melhores oportunidades de negócio no mercado moçambicano.

O mesmo estudo revela que as ligações históricas e culturais facilitam bastante a entrada de produtos portugueses neste mercado. Por outro lado, as marcas nacionais são reconhecidas e usufruem de uma imagem de produtos de qualidade, o que constitui, antecipadamente, uma vantagem para as empresas portuguesas.

A Nersant defende também a aposta em Moçambique para as empresas que queiram expandir-se para países da África Austral, uma vez que constitui uma excelente plataforma logística e comercial para países sem linha de costa como a Zâmbia, Botswana, Malawi ou Zimbabwe, servindo também como porta de entrada para a África do Sul.

A Associação está também a efetuar outros estudos em mercados como a França, Espanha, Angola e Brasil.

A Sumol+Compal, que tem uma boa parte da sua produção centrada em Almeirim, atingiu a 25 de novembro, um máximo histórico absoluto com 100 milhões de litros vendidos nos mercados internacionais.

Para estes números contribuíram bastante a marca Sumol, que vendeu 50 milhões de litros, mais de metade da sua produção, fora de Portugal, mas também a Compal que já exporta 46 por cento da sua produção.
Em comunicado, a empresa salienta que as duas marcas estão presentes em 68 países e o seu índice de internacionalização atinge agora 26 por cento, face aos 20 por cento do mesmo período no ano anterior.

A Sumol+Compal, que lidera o mercado nacional de bebidas não alcoólicas atinge assim o seu máximo histórico, acima das suas previsões para 2011. A produção da empresa é feita exclusivamente em Portugal, nas fábricas localizadas em Almeirim, Pombal, Gouveia e Vila Flor, e representa 1400 postos de trabalho diretos.

O presidente executivo da Sumol+Compal, Duartrte Pinto, citado pelo Jornal de Negócios, afirma que “a internacionalização é o principal objectivo estratégico da empresa e grande vector do seu crescimento futuro, tornando-se cada vez mais importante tendo em conta a actual conjuntura adversa do mercado nacional. Este desempenho vem premiar a continuada aposta da Sumol+Compal em levar produtos inovadores, que incorporam matéria-prima portuguesa, a um número crescente de mercados internacionais”.

Entre as marcas detidas pela Sumol+Compal contam-se a Sumol, Compal, B!, Um Bongo, Frize, Água Serra da Estrela e Tagus.

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Quem está Online?

Temos 686 visitantes e 0 membros em linha