Economia

A Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) demonstrou esta terça-feira, 7 de fevereiro, disponibilidade para cooperar na transferência de tecnologia com a Associação Empresarial da Beira (AEB), no centro de Moçambique, para ajudar esta região a ser um centro produtivo e não apenas comercial.

A disponibilidade foi manifestada pelo presidente da comissão executiva da Nersan, António Campos, que, em declarações à Agência Lusa em Maputo, disse que a associação vai assinar esta semana com a AEB um protocolo de cooperação na área de transferência de tecnologia.

Este protocolo insere-se na aposta portuguesa na internacionalização das suas empresas, que pode passar até pela deslocalização para países como Moçambique, que detém um enorme potencial empresarial e económico.

"Há condições para sair um casamento perfeito, porque Santarém é uma região heterogénea em termos económicos e empresariais, com possibilidades desde o setor primário até ao terciário, e o estágio de desenvolvimento de Moçambique coloca desafios em todos esses segmentos", frisou António Campos, acrescentando que agricultura, agro-processamento, indústria e metalomecânica são setores em que se podem estabelecer parcerias com os empresários da Beira, a segunda maior cidade de Moçambique.

António Campos faz parte da missão de empresários da região que está desde ontem e até dia 12 em Moçambique para desenvolver as relações bilaterais entre Santarém e este país de língua oficial portuguesa.