Economia

As empresas portuguesas vão dispor de uma nova linha de crédito no valor de 1.500 milhões de euros, sendo que 250 milhões serão direccionados para as pequenas e médias empresas (PME’s). As informações sobre este apoio, designado “PME Crescimento” foram dadas aos empresários ribatejanos pelo próprio secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Carlos Oliveira, que visitou o distrito a convite da Nersant.

Depois de ouvir as principais preocupações dos empresários da região, Carlos Oliveira visitou algumas empresas da região e conheceu dois projectos de empreendedorismo que estão em desenvolvimento, o “Engisuporte” e o “Think it”. O membro do governo assistiu ainda à apresentação de dois projectos promovidos pela Nersant, o “Agrocluster do Ribatejo” e o “Lezíria do Tejo Empreendedora”, e entregou diplomas às empresas certificadas pelo CERTIFICA-SANT.

Numa altura em que o trabalho e a orgânica dos clusters está em análise, Carlos Oliveira deu como bom exemplo a gestão desenvolvida até ao momento pelos responsáveis do “Agrocluster do Ribatejo”, que em Junho vão receber em Torres Novas o 2º encontro internacional de clusters.

Da parte da associação empresarial do distrito de Santarém, a presidente Salomé Rafael mostrou a sua satisfação pelo facto de “algumas das propostas apresentadas pela Nersant ao Governo para a revitalização da economia estarem a ser equacionadas, sendo que algumas delas deverão ser apresentadas a curto prazo”. No que diz respeito ao QREN, a responsável aproveitou a presença do secretário de Estado para sugerir que “empresas que não são exportadoras mas que reúnam todas as condições possam ter acesso ao QREN”.