Economia

Os 68 vinhos inscritos no XXVIII concurso de vinhos do concelho do Cartaxo e XIII concurso de vinhos do Tejo “O Melhor Vinho na Produção” – colheita de 2011/2012 já foram apreciados e classificados pelo júri, que se reuniu no centro de promoção vitivinícola do Museu Rural e do Vinho.

Com 40 tintos e 28 brancos colocados à prova, o número de participantes é ligeiramente inferior ao do ano passado, mas o painel de enólogos sublinhou que o patamar de qualidade é bastante elevado.

 “Não atingimos os valores do ano passado, mas foi acima das previsões que tínhamos, porque no início a adesão estava a ser baixa. Acabou por superar as nossas expectativas a meio da recolha de amostras, dado o aumento significativo de adesões”, referiu Sérgio Oliveira, enólogo da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) e presidente do júri deste concurso que visa premiar os melhores néctares produzidos no concelho e na região do Tejo.

Os vencedores serão conhecidos e premiados durante a Festa do Vinho 2012, que decorre de 27 de Abril a 1 de Maio, no Cartaxo.

 “Temos um lote excelente de provadores, como tem sido habitual nos últimos anos, e todos eles afinaram por um padrão relativamente alto na avaliação dos vinhos”, continuou o enólogo, para quem é já hábito “colocar os vinhos da região e do concelho num patamar alto”.

O crescimento do sector, a conquista de novos mercados e os prémios conquistados no estrangeiro são para Sérgio Oliveira reveladores da excelência dos vinhos nacionais, em especial da região Tejo. “Esta é a região que mais se distinguiu ao nível do volume de vendas e que também subiu muito em termos de valor, para o mercado global, desde África, Escandinávia ou China”, salientou.