PUB

chamusca covid

PUB

cms fiqueemcasa


A presidente da Academia Portuguesa de História, Manuela Mendonça, é a oradora principal da primeira sessão da assembleia de investigadores do Centro de Investigação Professor Joaquim Veríssimo Serrão (CIPJVS), que se realiza a terça-feira, 25 de Setembro, às 18h30, no Convento de São Francisco, em Santarém.

“A política régia de D. João II – 1481-1495” é o tema da intervenção de Manuela Mendonça, que é especialista em história da baixa Idade Média, professora catedrática na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e membro do conselho consultivo do CIPJVS.

Esta investigadora, que exerceu durante seis anos o cargo de subdiretora geral dos Arquivos Nacionais / Torre do Tombo, tem uma obra escrita sobre Santarém: “Tombo da Igreja do Salvador, um belo códice do Séc. XVI, de há muito desaparecido do conhecimento público”.

Em funcionamento desde o dia 26 de Maio, este centro de investigação foi criado a partir da doação de 30 mil volumes da colecção particular de Joaquim Veríssimo Serrão, que sempre manifestou o desejo de entregar parte significativa da sua biblioteca e do seu espólio pessoal ao município scalabitano.

Centro reúne investigadores de todo o mundo

Tendo o professor Martinho Vicente Rodrigues como director, o CIPJVS funciona na Casa de Portugal e de Camões (o antigo Presídio Militar), e tem como grande objectivo a promoção da investigação nas áreas das ciências sociais e humanas, tendo alargado recentemente o seu espaço de intervenção à ciência e tecnologia.

Apesar de recente, conta com membros de Portugal, Angola, Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, China, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, nas várias áreas de estudo e investigação.

As próximas sessões vão decorrer nos dias 9, 16 e 23 de Outubro e vão estar a cargo de figuras representativas do Ribatejo: Paulo Caldas, ex-presidente da Câmara do Cartaxo, Ludgero Mendes, actual vereador eleito pelo PS na Câmara de Santarém, e José Veiga Maltez, presidente da Câmara da Golegã.


A 6ª edição do festival nacional de teatro “Palcos de Outono” vai realizar-se nos dias 20, 21, 27 e 28 de Outubro e a 3, 4, 10 e 11 de Novembro, na sala do pavilhão municipal do Entroncamento.

Depois de ter contado com o actor Ruy de Carvalho na edição de 2011, o festival, organizado em parceria pela Companhia de Teatro Poucaterra (CPT) e pela Câmara do Entroncamento, vai ser apadrinhado pela actriz Estrela Novais, que estará presente na mesa de honra da cerimónia oficial de abertura, a 20 de Outubro, pelas 21 horas.

Segundo a CPT, o festival tem uma oferta de espectáculos bastante diversificada e foi estruturado para ir ao encontro de todos os públicos, desde o infantil ao adulto.

Todos os espectáculos passaram “por uma escolha criteriosa, sendo, na sua maioria, trabalhos galardoados a nível nacional, como tem vindo a acontecer nas edições anteriores”, explica o presidente da CPT, Rafael Vergamota.

"A nossa principal preocupação passa pela qualidade das propostas teatrais apresentadas, pois só assim poderemos prestigiar este festival e presentear o público que nos visita, trazendo ainda mais espectadores à sala de ano para ano, e fidelizando aqueles que sempre nos acompanham”, acrescentou.

Os bilhetes estarão à venda no Café D. Nuno, em frente à praça Salgueiro Maia, e uma hora antes dos espectáculos no local do festival.

O bilhete para o primeiro dia custa 10 euros, e dá acesso aos oito espectáculos do certame e à possibilidade de votar na melhor peça, naquela que é uma das novidades desta edição.

A escolha do melhor espectáculo é da responsabilidade do público, e o respectivo galardão será entregue pela autarquia do Entroncamento.

Para os que preferirem comprar os bilhetes individualmente para cada espectáculo, os ingressos custam dois euros.

 

Listagem de espectáculos:

20 de Outubro - “A demanda”, pelo Teatro Amador de Pombal

21 de Outubro - “Pinóquio”, pelo Grupo de Animação e Teatro “Espelho Mágico” (infantil)

27 de Outubro - “A hora zero”, pelo Teatro Nova Morada

28 de Outubro - “O nabo gigante”, pelas Partículas Elementares (infantil)

3 de Novembro - “O desejo agarrado pelo rabo”, pelos Plebeus Avintenses

4 de Novembro - “O bosque encantado”, pela Pandora Teatro (infantil)

10 de Novembro - “O dia seguinte”, pela AGAIARTE – Associação Gaia Arte Estúdio

11 de Novembro - “Uma amiga preciosa”, pelo Centro Dramático Bernardo Santareno (infantil).


O já tradicional certame gastronómico “todos com o feijão… o feijão com todos” está de volta aos restaurantes de Tomar durante todo o mês de Outubro, em que a temperatura arrefece e o estômago pede outro tipo de aconchego.

Coelho grelhado com açorda de feijão, secretos de porco preto com arroz de feijão, feijoada de coelho, feijoada de leitão, traçalhos de porco com arroz de feijão, dobrada com feijão branco, feijoada à brasileira ou polvo grelhado com migas de feijão são apenas algumas das muitas e variadas propostas que vão constar das ementas dos 24 restaurantes que este ano aderiram a esta iniciativa.

O legume que dá nome e fama ao festival vai também marcar presença nas entradas (peixinhos da horta, salada de feijão frade com atum, mexilhada de feijão ou salada de feijão frade com arroz de polvo), nas sopas (de feijão e alface, creme de abóbora com feijão verde, sopa da taberna ou sopa da pedra), nas propostas de peixe (feijão com bacalhau, enguias com arroz de feijão, lombinho de peixe com migas de feijão, feijoada de marisco, ou jaquinzinhos com arroz de feijão) e mesmo à sobremesa (doce de feijão com amêndoa, doce de santa iria, delícia de feijão com abóbora ou pudim de feijão).

Este festival encerra o ciclo gastronómico anual em Tomar, que é organizado pela Câmara Municipal em colaboração com os restaurantes aderentes.

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

PUB

ctx covid 19

PUB

Quem está Online?

Temos 955 visitantes e 0 membros em linha