PUB

chamusca ilha

PUB

reino natal

Os concertos com as norte-americanas Stacey Kent e Laurie Anderson são os grande destaques da programação de Abril a Junho do teatro Virgínia, em Torres Novas, num cartaz igualmente recheado de boas propostas teatrais.

“Dreamer in Concert” é o nome do novo álbum que Stacey Kent, uma das vozes femininas do jazz mais aclamadas da actualidade, vai trazer ao palco do Virgínia no dia 19 de Maio, a partir das 21h30.

Uma semana depois, a 26 de Maio, chega a Torres Novas o experimentalismo inconfundível de Laurie Anderson, um verdadeiro ícone não só da música mas também da arte electrónica.

Outro dos espectáculos mais fortes do cartaz é a peça de teatro “O Cerco a Leningrado”, de José Sanchis Sinisterra, que será encenada já no dia 14 de Abril, inserida nas comemorações oficiais dos 70 anos de carreira de Eunice Muñoz. Nesta comédia, Eunice Muñoz e Maria José Paschoal dividem o palco encarnando a história de duas mulheres que vivem encerradas num velho teatro, lutando contra a sua anunciada demolição.

A 23 de Junho, chega o espectáculo “Fuga”, com José Pedro Gomes e Maria Rueff, entre outros, numa comédia alucinada voltada para o grande público. Ainda dentro do teatro, o grupo de Teatro Juvenil do Virgínia apresenta a peça “Septeto Fatal”, de Alex Cassal, no âmbito do projeto PAnoS, promovido pela Culturgest. Sobe ao palco a 20 de Abril, às 15 horas, para as escolas, e dia 21, às 15 e 21h30, para o público em geral.

Integrado no Lab Criativo do teatro, chega de França a oportunidade de assistir ao que de melhor se faz no âmbito do novo circo, com o espectáculo “Debout de Bois”, nos dias 1 e 2 de Junho.

O programa completo, com todas as propostas culturais do Virgínia para este 2º trimestre de 2012, pode ser consultado na página da Internet do teatro, em www.teatrovirginia.com

 

A fadista Mariza é a cabeça de cartaz das festas de Abrantes, que este ano se realizam de 14 a 17 de Junho num novo figurino marcado pela contenção financeira.

A crise obrigou a Câmara Municipal a apertar o cinto, diminuir o número de dias do evento e reduzir os custos em 40%. Num orçamento de 70 mil euros, o concerto da artista portuguesa nascida em Moçambique leva 30 mil euros.

O novo figurino das festas foi apresentado oficialmente na tarde de segunda-feira, 2 de Abril, pela presidente autarquia, Maria do Céu Albuquerque.

De forma a diminuir o investimento, o espectáculo de Mariza realiza-se a 14 de Junho, dia da cidade, no Hipódromo dos Mourões. Este será o espaço que volta a receber, muitos anos depois, de 15 a 17 de Junho, o concurso de saltos de Abrantes em hipismo, que vai ser uma das marcas destas festas pela exposição que vai ser disponibilizada no Centro de Acolhimento do Tejo (a inaugurar). O lançamento de um livro sobre o hipismo em Abrantes será outro dos pontos altos.

Em termos de novidades, a exposição de artesanato deixa o largo 1º de Maio, onde se realizava há 18 anos, e vai dividir-se pelo mercado criativo e pelas ruas do centro histórico. Também pelo centro da cidade vai haver destaque para as rendas de Bilros, numa parceria com a autarquia de Peniche.

A autarca revelou ainda que nestes três dias alguns espaços comerciais devolutos vão ser galerias para expor os trabalhos de pintura e escultura de artistas abrantinos. No que diz respeito a iniciativas paralelas, voltam a realizar-se as actividades desportivas (desportos de praia, caça ao pato, natação e canoagem no Aquapolis), carrinhos de rolamentos e downhill urbano.

O Largo João de Deus continuará a acolher um espaço destinado às crianças onde, habitualmente, são colocados insufláveis e onde costuma haver palhaços e zona de pinturas faciais que delicia sempre os petizes.

Na música, serão três os palcos. O do Jardim da República, que acolhe também as tasquinhas, terá ranchos folclóricos e grupos de baile: Toc’Abrir, Carlos Catarino e Fernando Forte. Os palcos nas praças Raimundo Soares e Barão da Batalha acolhem grupos de Abrantes: Kwanta, The Kaviar, Apple Pie, The Scart, Projecto Amar, The Joe’s, Dora Maria e Ana Lains. Haverá ainda o palco jovem com a actuação de bandas de garagem e com as associações juvenis do concelho, mas o local ainda não está definido, devido às questões que levantam com o ruído nas noites no centro histórico.

Maria do Céu Albuquerque destacou ainda a abertura de mais uma exposição de antevisão do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte, na igreja de Santa Maria do Castelo e, no dia 14 de Junho, as cerimónias oficiais do Dia da Cidade com homenagens a instituições de Abrantes.

Como as festas são, grosso modo, concentradas no centro histórico, a autarquia quer envolver os comerciantes e cafés a estarem abertos até horas mais tardias, embora esse processo ainda esteja a decorrer.

Os paraguaios do Tavanradú Jeroky são o oitavo agrupamento etnográfico a confirmar a sua presença no festival internacional de folclore de Almeirim (FIFCA), que este ano se realiza entre os dias 20 e 25 de Abril.

São uma comitiva pequena, composta apenas por três elementos, mas que vem reforçar a dimensão e o prestígio do evento, uma vez que o grupo vem através da embaixada do Paraguai em Lisboa.

O agrupamento proveniente da América do Sul junta-se assim aos sérvios do “Folk Ensemble Stari Dusanovac”, de Belgrado, ao “The Alexandria Folk-dance Group”, do Egipto, aos colombianos “Akaidaná Fundación Artística”, de Bogotá, à “Compagnia Folklorica Città Dei Templi” Agrigento, da Sicília, na Itália, aos também italianos do “Gruppo Storico Sbandeiratori Fivizzano”, aos lituanos do “Seltinis Folk Dance Group”, aos eslovacos do “Carnica Folk Dance Group”, e aos brasileiros do Grupo de Folclore Cia de Dança Andora”.

Mais artigos...

PUB

Rede Regional

Slide backgroundSlide thumbnail

PUB

politeama rainhadaneve

PUB

Quem está Online?

Temos 786 visitantes e 0 membros em linha