PUB

app chamusca

PUB

insantarem

Catarina Ribeiro, de 17 anos, da freguesia de Vila Chã de Ourique, foi eleita Rainha das Vindimas do Concelho do Cartaxo 2011. Cristiana Borges, de 16 anos, representante da freguesia do Cartaxo, foi eleita PrimeiraDama de Honor e acumulou ainda o Prémio Vítor de Sousa, que distingue a candidata mais simpática e é atribuído pelas concorrentes. Ana Margarida Vila, de Vale da Pinta, foi eleita Segunda Dama de Honor.

As sete jovens concorrentes ao título de Rainha das Vindimas 2011 fizeram três desfiles, o primeiro apresentando trajes tradicionais que permitiram fazer uma alusão ao Cartaxo dos finais do século XIX e início do século XX. No segundo e terceiro desfiles, as jovens apresentaram vestidos de noite e de passeio de Madalena Toscany.

Surpreendida com a conquista do título de Rainha das Vindimas 2011, Catarina Ribeiro decidiu participar neste concurso por ser “uma oportunidade única” e porque “é importante seguir as tradições do nosso concelho”.

A jovem de 17 anos recebeu o prémio das mãos do presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Paulo Caldas, e a coroa que antes pertencia a Vanessa Descalço, que agora terminou o seu reinado.

Catarina Ribeiro espera representar da melhor forma o concelho, ao mesmo tempo que vai lutar por concretizar o seu sonho de entrar para a faculdade e formar-se em Técnica de Anatomia Patológica, Citológica e Tanatológica.

A Câmara Municipal de Santarém perdeu no Supremo Tribunal de Justiça o processo em que contestava o negócio da venda do Teatro Rosa Damasceno pelo Clube de Santarém a um empreiteiro da cidade.

No acórdão, exarado no final de setembro, o Supremo Tribunal de Justiça confirma a decisão tomada em primeira instância e depois na Relação, no sentido de não considerar provada a existência de simulação de negócio, na permuta efetuada entre os réus no processo.

O processo remonta a julho de 2004, quando o município instaurou uma ação ordinária contra o Clube de Santarém, dois dos seus dirigentes e o empreiteiro Rosa Tomás, na sequência da venda do edifício do teatro num negócio em que o imóvel, classificado como de interesse público, foi permutado por 14 lotes de terreno em Fazendas de Almeirim.

Nessa ação, a autarquia punha em causa a própria “personalidade jurídica” do Clube de Santarém, bem como o direito de propriedade sobre o prédio, pedia a nulidade da escritura pública de permuta, pelo menos pelo “vício de simulação do negócio” ou pelo “vício de simulação do preço”.

Segundo o acórdão agora conhecido, o Supremo “não pode considerar existente a simulação com base em simples indícios, não confirmados pela decisão da matéria de facto”, pelo que confirma a sentença alvo de recurso, dando razão aos argumentos do Clube de Santarém e do empreiteiro.

A estreia mundial do espetáculo de dança "Sylphides", de Cecilia Bengolea e François Chaignaud, abre no dia 21 a terceira edição do Festival Materiais Diversos, que durante 10 dias apresentará 12 propostas artísticas em Minde, Alcanena e Torres Novas.

A edição de 2011 destaca-se pelo alargamento da programação, que se tem centrado nos espetáculos de dança, teatro e música, e que passa a abanger novas áreas artísticas, como a instalação e o cinema, além de encontros e conversas diárias entre artistas e público.

Entre os espetáculos agendados, que vão decorrer em vários locais da vila de Minde, no Cine Teatro S. Pedro, em Alcanena, e no Teatro Virgínia, em Torres Novas, contam-se, além do espetáculo dos dois coreógrafos franceses, o trabalho que está a ser desenvolvido por Martim Pedroso, que mergulha no universo de Raul Brandão para fazer uma crítica social acutilante.

Paralelamente, o festival promove encontros, como uma mesa retangular de discussão para programadores e criadores, sobre o tema “Programar em Tempo de Crise – novos paradigmas nas relações entre programadores e artistas” (dia 27), “chás às 5”, que “aconchegam conversas com os artistas do festival”, e terá atuações de DJ.

Mais artigos...

PUB

PUB

PUB

PUB

PUB

Quem está Online?

Temos 556 visitantes e 0 membros em linha