A Câmara Municipal de Azambuja está preocupada com a reforma que o Governo está a promover na área da Justiça, nomeadamente no que se refere ao designado Novo Mapa Judiciário do País, que prevê que a população de Azambuja passe a estar abrangida por um conjunto muito variado de tribunais, como Alenquer, Vila Franca de Xira, Loures, Torres Vedras ou Sintra.

Alertando para os “prejuízos significativos para as populações locais” pelo facto de não existirem transportes públicos de Azambuja para Loures, Sintra ou Torres Vedras, a autarquia diz que este facto “acentuaria ainda mais a dificuldade de acesso à Justiça por parte dos cidadãos menos favorecidos e sem transporte próprio”.

Numa carta enviada à Ministra da Justiça, o executivo de Azambuja propõe que seja aplicado ao concelho um de dois cenários possíveis: manter Azambuja no eixo Cartaxo/Santarém, acompanhando as alterações a que o Cartaxo seja sujeito, ou, em alternativa, integrar Azambuja na linha Alenquer/Vila Franca de Xira/Loures.