chamusca appmicromineiro keepcalm

Sociedade

corucheprocissaosapatos

A vila de Coruche foi palco de uma procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima onde centenas de devotos percorreram cerca de um quilómetro ao longo de uma passadeira com 2.017 pares de sapatos e 6.051 terços.

Os sapatos foram recolhidos entre os peregrinos da comunidade católica local, ao passo que os terços – um por cada Pastorinho de Fátima, ou seja, três a multiplicar por 2.017 – foram oferecidos pelas crianças do concelho de Coruche.

“O material recolhido vai ser enviado para missões em Moçambique e Angola”, explicou à Rede Regional o padre João Luís Silva, assistente da Mensagem de Fátima na Diocese de Évora, no final desta manifestação religiosa, que se realizou este domingo, 19 de fevereiro.

Por envolver um número recorde de sapatos e terços, a iniciativa recebeu o nome de “Nas Pegadas dos Pastorinhos”, e realizou-se no âmbito das comemorações do centenário das aparições de Fátima, precisamente na véspera da memória litúrgica dos beatos Francisco e Jacinta.

A passadeira de alcatifa, colocada ao longo da margem do rio Sorraia, media 860 metros até à Praça de Água, onde foi colocada uma imagem de Nossa Senhora de Fátima no cimo de uma oliveira, e mais 210 metros até ao pavilhão multiusos de Coruche, num percurso final dedicado aos sete sacramentos que dava a volta à praça de touro da vila.

“Eu sei que Nossa Senhora de Fátima toca muito ao coração dos portugueses, mas nunca esperei um grupo tão grande nesta procissão. Estou muito feliz com a adesão dos devotos”, acrescentou ainda o padre João Luís Silva.

santaremjulgamentodinheirofalso

O Tribunal de Santarém vai começar a julgar um grupo de oito arguidos que está acusado pelo Ministério Público (MP) de contrafação de moeda e tráfico de armas, entre outros crimes.

Os homens, com idades entre os 27 e 46 anos, são suspeitos de falsificar notas de 20 e 50 euros recorrendo a uma impressora caseira, que depois introduziam no mercado como se fosse dinheiro verdadeiro.

Segundo o despacho de acusação, a que a Rede Regional teve acesso, o grupo terá impresso pelo menos cerca de 30 mil euros em notas de 20, e 5 mil euros em notas de 50, segundo as quantidades de papel apreendidas pela Polícia Judiciária (PJ).

O grupo foi apanhado numa grande operação da PJ que envolveu diligências em vários locais do país, casos de Almeirim, Coruche, Leiria, Mafra, Venda do Pinheiro e Odivelas, entre outros.

A parte do processo relacionada com a falsificação de dinheiro envolve quatro dos oito arguidos, sendo que um deles é simultaneamente suspeito de liderar um esquema de tráfico de armas ilegais.

Este homem, um vendedor de automóveis de 36 anos, e um segurança noturno de 27 anos, tentaram vender, segundo a acusação, 10 armas de fogo, a 1.000 euros cada uma.

Três dos compradores, que foram apanhados pela PJ na posse das armas, são os restantes arguidos neste processo, que vai começar a ser julgado em março.

psp geral1

Nas últimas 72 horas, em várias operações realizadas na área do Comando Distrital de Polícia de Santarém, a PSP fiscalizou e controlou por radar 2250 viaturas, tendo efetuado 441 testes de verificação de alcoolemia no sangue e detetado um total de 115 infrações.

A contabilidade policial registou 1 contraordenação por falta de habilitação (caducidade do documento apresentado), 9 por falta de inspeção, 3 por utilização de telemóvel durante o exercício da condução, 2 por inexistência ou falta de utilização de cinto de segurança, 19 por excesso de velocidade, 2 por falta de seguro, além de 79 outras infrações diversas.

Ao todo a polícia deteve 7 pessoas em Santarém (2), Abrantes (2), Entroncamento (2) e Tomar (1), a maioria por excesso de álcool ou para comparência em tribunal.

Desert Challenge 2017