chamusca natalmicromineiro slide

Sociedade

carro jantes

Os casos de furtos em automóveis são recorrentes em Santarém mas voltaram a assumir particular relevância na noite e madrugada de terça para quarta-feira, 4 para 5 de dezembro, com o furto das jantes e pneus de várias viaturas estacionadas no centro da cidade e em São Domingos.

As denúncias e fotografias circulam nas redes sociais e, segundo fonte da PSP de Santarém, há dois casos ocorridos nessa noite em que foi apresentada queixa à polícia, que está a desenvolver investigações tendentes a identificar o autor ou autores dos crimes.

Além dessas situações, há uma outra ocorrida com a viatura da esposa de Vítor Monteiro, a que furtaram as quatro jantes especiais de uma Renault Megane e respetivos pneus junto à torre de São Domingos. Os autores do furto nem sequer tiveram a preocupação de eliminar vestígios, deixando ficar no local o "macaco", a chave de rodas e o pneu de outro carro, que serviu para manter a viatura afastada do solo.

Além destes casos ocorridos esta semana, a Rede Regional teve conhecimento de outras situações registadas nos últimos tempos em locais como o parque da Estação da CP ou o bairro de São Domingos, onde os furtos acontecem com alguma regularidade.

É o caso de Daniel Silva, residente no concelho de Santarém mas a trabalhar no Entroncamento, utilizador diário dos parques junto à CP, na Ribeira de Santarém, a quem já assaltaram o carro 4 vezes: da primeira vez levaram-lhe os espelhos e a antena, da segunda a chapa de matrícula, da terceira as duas rodas da frente e da última o auto-rádio.

abrantesderrocadapasseio

A derrocada do passeio na Rua São João Batista de Judá, em Abrantes, ocorreu há mais de quatro anos, a 13 de novembro de 2014.

As terras, o entulho e o muro destruíram uma antiga garagem de Jorge Grácio, um munícipe que ainda está à espera de resolver o problema com a Câmara Municipal de Abrantes.

“Em quatro anos, só fui contatado uma vez, e por engano, porque chamaram-me para uma vistoria enquanto herdeiro do imóvel ao lado, que nem sequer é meu”, afirmou o lesado à Rede Regional.

No final de novembro, Jorge Grácio foi à última reunião pública da autarquia expor o problema, mas a presidente e os vereadores “desvalorizaram a questão, e até chegaram a dizer que não tinham conhecimento da situação”, segundo relata.

Enquanto a barreira não levar um muro em betão de suporte e o passeio não for arranjado, Jorge Grácio não pode usufruir da sua propriedade, para a qual até tem um projeto de construção de uma moradia de três andares, devidamente aprovado pela autarquia.

“E tenho pago todos os anos o IMI do terreno”, garante o lesado.

Jorge Grácio conta ainda que, meses antes do deslizamento, alertou a Junta de Freguesia para o perigo do abatimento da barreira, mas ninguém lhe deu ouvidos.

Hoje, explica que nem sequer ser ressarcido pelos danos, pretende apenas que os poderes públicos assumam as suas responsabilidades para avançar com o seu projeto de construção e poder usufruir da sua propriedade.

A Rede Regional solicitou esclarecimentos à Câmara Municipal de Abrantes, que remeteu todas as explicações sobre o caso para a próxima reunião pública do executivo, que se realizará na próxima terça-feira, 11 de dezembro.

O programa de transporte coletivo sénior do concelho de Santarém (MOBI.SÉNIOR), lançado em julho deste ano, tem visto a sua utilização aumentar todos os meses, tendo transportado, até 3 de dezembro, 4.144 passageiros.

Depois do período experimental, os autocarros, que percorrem um circuito com 36 paragens, ligando vários serviços públicos, comércio e grandes superfícies da cidade, transportaram 827 pessoas em setembro, número que aumentou para 1388 em outubro, e que em novembro já ficou perto dos 2 mil utilizadores (1831).

Destinado a cidadãos com mais de 60 anos de idade, ou com incapacidade superior a 60 por cento, o MOBI.SÉNIOR funciona de segunda a sexta-feira, entre as 9h00 e as 17h30.

O minibus está equipado com 15 lugares sentados e um lugar para cadeira de rodas, na parte traseira, com respetiva plataforma elevatória. O percurso completo demora cerca de uma hora.

Os interessados em usufruir gratuitamente deste serviço, devem fazer a adesão ao Cartão MOBI.SÉNIOR no balcão da Câmara Municipal de Santarém na Loja do Cidadão, levando consigo uma fotografia, o comprovativo de data de nascimento (através do Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade), e um comprovativo de morada.

No caso de incapacidade, é necessário entregar fotocópia do atestado multiusos. Nestes casos e sendo uma pessoa dependente de qualquer idade, o cuidador também tem direito ao cartão.

Segundo dados da autarquia, até às 23h59 do dia 3 de dezembro foram emitidos 753 cartões e vendidos 509 bilhetes a quem ainda não pediu o cartão. Refira-se que a tarifa de motorista é válida por um dia e tem o custo de 2 euros.

Percurso pode ser ampliado

Na reunião desta segunda-feira, 3 de dezembro, a vereadora Virgínia Esteves (PS) sugeriu que fosse criada mais uma paragem junto á Universidade da Terceira Idade de Santarém (UTIS), e que fosse estudado o alargamento do percurso à Ribeira Santarém e, no futuro, às freguesias.

Em resposta, o presidente da autarquia, Ricardo Gonçalves, garantiu que a paragem junto à UTIS, que funciona no antigo Presídio Militar, já está pensada e revelou que, dada a procura, a autarquia está a estudar a entrada em circulação de um outro autocarro.

Já sobre a ligação às freguesias, o autarca disse que a câmara não pode substituir as carreiras normais, admitindo no entanto que o projeto possa sofrer evoluções.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves