chamusca apptagus

Sociedade

old ultima hora

ATUALIZADA ÀS 15H00

67 operacionais, apoiados por 20 viaturas e um meio aéreo combateram na tarde desta quinta-feira, 10 de agosto, um incêndio que deflagrou às 14h15 numa zona de mato em Amiais de Baixo, no concelho de Santarém.

O forte vento e o mato existente no local chegaram a fazer pensar que a situação se poderia complicar mas a rápida intervenção dos bombeiros permitiu controlar as chamas, estando o incêndio já em resolução.

EM ATUALIZAÇÃO

incendio aldeia mato

O incêndio que deflagrou na tarde desta quarta-feira, 9 de agosto, em Aldeia do Mato, no concelho de Abrantes, e que já teve cinco frentes ativas, mantém duas delas a preocupar os bombeiros, com as outras três já em fase de resolução e consolidação.

Segundo dados da proteção Civil, cerca das 11h45 estavam lo local 523 operacionais, apoiados por 159 viaturas e 8 meios aéreos.

O vento forte e as temperaturas elevadas são a maior dificuldade para os bombeiros no terreno, sendo que, na mesma altura, não havia povoações em perigo imediato.

Por precaução e para facilitar os trabalhos dos bombeiros no terreno estão cortadas ao trânsito diversas vias, nomeadamente a Estrada Nacional (EN) 547-1 - Paúl/Senhora da Luz, a EN 358 Aldeia do Mato/Carvalhal, a Estrada Municipal (EM) 546 Carvalhal/Zona Industrial (ZI) de Abrantes, e a EM 544, que liga Aldeia do Mato e Abrançalha.

alpiarcaGNRfalsopeditorio

A GNR de Alpiarça identificou dois homens que estavam a realizar um peditório não autorizado na vila, na noite desta terça-feira, 8 de agosto.

Na sequência de uma denuncia, os militares surpreenderam os indivíduos, de 35 e 45 anos, a pedir em nome da Associação de Recuperação e Reinserção Social “O novo Milénio”, com sede em Tancos, concelho de Vila Nova da Barquinha.

A GNR apreendeu 55 panfletos alusivos à referida instituição, três livros de recibos numerados, dois cartões de identificações de colaborador e 15 euros em dinheiro, segundo um comunicado do Comando Territorial de Santarém.

O processo vai ser remetido à Câmara Municipal de Alpiarça, que é a entidade instrutora do processo.

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões