chamusca appelgalego natal2017

Sociedade

avisan2017

A edição de 2017 da Exposição Nacional de Aves, Animais de Companhia, Equipamentos e Acessórios (Avisan), que se realizou este fim de semana no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, recebeu 21 mil visitantes.

O certame contou com a presença de cerca de 90 expositores, incluindo os principais criadores nacionais e alguns internacionais, mostrando ao público as mais variadas espécies, entre aves, répteis, animais domésticos e exóticos.

As já habituais exposições internacionais de cães e gatos foram outro dos atrativos da Avisan, contando com mais de 1500 cães e mais de duas centenas de gatos.

acidente foros branca2

IMAGEM DE ARQUIVO / ILUSTRATIVA

De 1 de janeiro a 30 de novembro de 2017 morreram nas estradas do distrito de Santarém 42 pessoas, quase o dobro das que faleceram devido a acidentes de viação em igual período de 2016 (22) ne 2015 (23).

São números que não têm parado de aumentar e que colocam o distrito como o quarto do país em que se registaram mais mortos, só superado por Porto (64), seguido de Setúbal (52) e Lisboa (46).

Mas a estatística negra, revelada pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), não se fica por aqui. Este ano já se registaram na região 4.726 acidentes, mais 244 que em 2016 (4.482) e mais 207 que em 2015 (4.519).

A situação repete-se com o número de pessoas que ficaram com ferimentos graves, que em 2017 já foram 170, contra 121 (menos 49) em 2016 e 157 (menos 13) que em 2015.

Ao todo, os acidentes nas estradas portuguesas provocaram este ano 460 mortos, mais 53 do que em igual período de 2016. A ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, adianta ainda que se registaram no país 118. 242 acidentes rodoviários, mais 1.902 do que em igual período de 2016, quando ocorreram 116.340.

Segundo a ANSR, o número de vítimas mortais aumentou 13% entre janeiro e novembro em relação a igual período do ano passado.

Os dados dizem respeito às vítimas mortais cujo óbito foi declarado no local do acidente ou caminho do hospital.

banco alimentar

O Banco Alimentar Contra a Fome de Santarém recolheu um total de 62.106 quilos de alimentos na campanha de natal, que decorreu de 1 a 3 de dezembro, em mais de 60 supermercados da Lezíria do Tejo.

Os números deste ano superaram os de 2016, tendo a campanha na região contado com mais de 2.000 voluntários.

Em termos nacionais, o Banco Alimentar recolheu cerca de 2.200 toneladas de alimentos em 2.000 supermercados de 21 regiões do país.

Os alimentos recolhidos vão ser distribuídos, a partir da próxima semana, a 2.630 instituições de solidariedade social, que os entregam a cerca de 420 mil pessoas com carências alimentares comprovadas, sob a forma de cabazes ou de refeições confecionadas, de acordo com a nota.

Em 2016, os 21 Bancos Alimentares contra a Fome em funcionamento em Portugal distribuíram 25,6 mil toneladas de alimentos, o que equivale a um valor global estimado superior a 35,8 milhões de euros, de acordo com o mesmo comunicado.

Além da recolha de alimentos com voluntários, decorre também a Campanha Ajuda Vale em supermercados e nos postos da Galp e BP, e a campanha online (www.alimentestaideia.pt), que permite a qualquer pessoa apoiar esta causa a partir de casa ou mesmo estando fora do país.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis