banner rederegional casaPiaavisan2018

A Secção de Benavente do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Santarém deduziu esta quarta-feira, 7 de novembro, acusação relativamente a uma mulher que exercia a profissão de carteira, pela prática, em autoria material e em concurso real, de 35 crimes de peculato, 22 crimes de violação de correspondência e outros tantos de burla informática e nas comunicações.

Segundo a Procuradoria da Comarca de Santarém, “a acusação apurou que, entre 17 de outubro de 2017 e 14 de junho de 2018, enquanto trabalhadora de uma empresa subcontratada pela estação de correios de Salvaterra de Magos para distribuição de correspondência, a arguida aproveitou tal circunstância para se apossar de cartões de crédito "Universo" e de alguns emitidos por outras instituições de crédito, bem como dos correspondentes códigos de acesso enviados por via postal”.

Por acréscimo, a suspeita, de 40 anos e residenete em Valada, no concelho do Cartaxo, apossou-se de outra correspondência que permitiu o acesso ao número de identificação fiscal dos destinatários dos cartões, pois apenas assim poderia proceder à ativação daqueles.

No período em causa, a carteira procedeu ao levantamento em caixas automáticas de várias localidades dos concelhos de Benavente, Azambuja, Salvaterra de Magos e Coruche de, pelo menos, 15.370,00€, por utilização de cartões emitidos em nome de 22 pessoas diferentes.

A investigação foi dirigida pelo Ministério Público em colaboração com a Guarda Nacional Republicana. Não sendo requerida instrução pela arguida, o respetivo julgamento decorrerá em Santarém, perante tribunal coletivo.

NOTÍCIA RELACIONADA:

Carteira detida por violação de correspondência e abuso de confiança fica em liberdade

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves