banner rederegional casaPiaavisan2018

A Câmara de Santarém adjudicou esta segunda-feira, 5 de novembro, a concepção, construção e concessão, por um prazo de 30 anos, da exploração do crematório a construir junto ao Cemitério dos Capuchos, ao consórcio entre a agência funerária Servilusa SA e a construtora FPC – Construções, Lda.

A adjudicação foi aprovada apenas com os votos da maioria PSD, tendo os vereadores do PS, que em anteriores votações tinham votado contra, optado agora pela abstenção, reafirmando que não são contra o projeto em si mas contra a sua localização junto ao velho Cemitério dos Capuchos, sobretudo devido aos maus acessos ao local.

Apesar de o caderno de encargos ter sido consultado por 7 empresas, na reunião desta segunda-feira ficou a saber-se que a única proposta veio do consórcio Servilusa/FPC, que terá agora dois meses para entregar o anteprojecto e mais 45 dias para elaborar o projecto.

A autarquia estima que as obras se iniciem ainda no primeiro trimestre de 2019, sendo que o prazo de execução das mesmas é de 270 dias, a que há a juntar mais 2 meses para a instalação dos equipamentos. Tudo junto, a obra deverá estar concluída até março de 2020.

Em troca do direito de concessão, o consórcio terá de entregar à Câmara de Santarém, a partir do terceiro ano de funcionamento, 5% da facturação de todos os serviços prestados, estando a autarquia isenta do pagamento de um total de 326 cremações de restos mortais.

230 EUROS POR CREMAÇÃO

O contrato de adjudicação entre a autarquia e o consórcio prevê os preços unitários dos serviços a prestar que são de 230€ por cremação, 180€ por cremação de ossadas, 230€ pela utilização da sala de cerimónia, 75€ pelo jardim da memória/cendrário e 130€ pela câmara frigorífica. O preço do serviço de cremação será revisto semestralmente.

 

NOTÍCIA RELACIONADA

 

À terceira foi de vez: Câmara de Santarém aprova crematório para o cemitério

 

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves