banner jogos veraomicromineiro slide

almeirimGNRdetidotirosforagido

O suspeito de ter disparado vários tiros sobre uma patrulha da GNR de Almeirim num café na freguesia da Raposa, em julho de 2016, vai começar a ser julgado no Tribunal de Santarém na próxima quarta-feira, 11 de julho.

O arguido, que andou fugido às autoridades durante cerca de um ano e meio, está acusado pelo Ministério Público (MP) de três crimes, tráfico de estupefacientes, detenção de arma proibida, e resistência e coação sobre funcionário.

Segundo a acusação, a que a Rede Regional teve acesso, o homem, de 55 anos e residente em Paço dos Negros, freguesia de Fazendas de Almeirim, foi capturado em janeiro deste ano, quando estava dentro do seu carro, num terreno florestal em Monte da Vinha, a poucos quilómetros da sua residência.

Ao ser abordado pelas várias patrulhas da GNR que se deslocaram ao local, e que dispararam vários tiros de aviso para o ar, o arguido tentou atropelar os militares que se aproximaram da sua viatura, e só não conseguiu fugir porque ficou atolado na lama.

Dentro do carro, a GNR encontrou 11 doses individuais de cocaína, 15 doses individuais de heroína, um moinho elétrico, uma balança de precisão digital, três facas com vestígios de droga, e uma arma semiautomática pronta a disparar e 18 munições.

Recorde-se que o arguido andava foragido desde o dia 29 de julho de 2016, quando estava num café na Raposa e reagiu a tiro a uma abordagem da GNR, que já o tinha referenciado por tráfico de estupefacientes.

Após disparar sobre a patrulha, fugiu a pé para uma zona de arrozais e mato, tendo conseguido escapar a uma verdadeira caça ao homem que foi montado nos dias seguintes nesta área do concelho de Almeirim, com dezenas de efetivos da GNR e um forte dispositivo policial.

O arguido está em prisão preventiva desde a sua captura.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis