app chamuscamicromineiro slide

acidente bombeiros

A mulher, com cerca de 26 anos, que terá sido responsável pelo atropelamento de seis peregrinos, na madrugada deste domingo, em Alcanena, de que resultou a morte do professor Álvaro Mayer, de Muge, foi hoje ouvida em tribunal e ficou em liberdade, apesar de fortemente indicada pela prática de um crime de homicídio negligente, cinco crimes de ofensas à integridade física por negligência, um crime de condução perigosa de veículo rodoviário e um crime de omissão de auxílio.

Presente a primeiro interrogatório judicial, a mulher, que segundo a procuradoria de Santarém é “residente em localidade do município de Alcanena”, ficou sujeita ao termo de identidade de residência, à obrigação de apresentação semanal no posto policial da sua residência, a proibição de se ausentar da povoação em que reside, com exceção da deslocação ao local de trabalho ou estabelecimento de saúde para tratamento, a obrigação de não contactar, por qualquer meio, com pessoas ligadas ao consumo ou tráfico de estupefacientes, a proibição de condução de veículos motorizados, bem como a obrigação de, no prazo de três dias, entregar a sua carta de condução ou documento que a substitua, a qual ficará apreendida à ordem do inquérito”.

No interrogatório foram invocados pelo Ministério Público os perigos de continuação de atividade criminosa e de perturbação da ordem e tranquilidade públicas, em razão dos quais foram promovidas as medidas de coação, que foram acolhidas no despacho judicial do tribunal de instrução criminal de Santarém que ordenou a subsequente libertação da arguida.

A investigação prosseguirá no inquérito a tramitar pelo DIAP de Torres Novas.

 

Detida minutos depois do acidente após colidir com separadores das portagens

Recorde-se que a suspeita foi detida miutos depois de ter alegadamente atropelado os 6 peregrinos na localidade de Moitas Vendas - Alcanena, após colidir com os separadores das portagens do nó de Torres Novas da A1 para a A23.

Segundo a GNR, “pelas 5h40, uma patrulha do Destacamento de Trânsito de Santarém, detetou um veículo despistado em contramão, nas portagens da A23, vindo-se a apurar que se tratava do veículo que tinha  atropelado os peregrinos, que se deslocavam em direcção a Fátima.

A condutora, que apresentava problemas psíquicos, foi internada compulsivamente em unidade.

NOTÍCIA RELACIONADA:

Grupo de peregrinos atropelado a caminho de Fátima é de Muge

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis