chamusca appcoruche ficor

cama hospital

O homem suspeito de ter burlado dezenas de câmaras e Instituições Particulares de Segurança Social (IPSS) de todo o país, incluindo 5 do distrito de Santarém, começa a ser julgado esta quinta-feira, 26 de abril, no Tribunal de Faro.

Carlos Quaresma, é suspeito de ter recebido indevidamente cerca de 265 mil euros, valor obtido da diferença entre os valores recebidos e os pagos na verdade pelas despesas, para transportar da Suécia para Portugal equipamentos ortopédicos e hospitalares doados.

Segundo a acusação, revelada pela agência Lusa, o arguido, agora com 63 anos, “urdiu um plano para obter para si quantias monetárias provenientes de autarquias e instituições de solidariedade social, mediante contactos com a promessa de doações de equipamentos ortopédicos médicos e hospitalares provenientes da Fundação AGAPE”, uma organização não-governamental da Suécia que tem doado material ortopédico e mobiliário médico a muitas instituições de vários países, incluindo Portugal.

Entre meados de 2009 e e novembro de 2011, o arguido, a residir há vários anos na Suécia, fez-se passar por presidente e voluntário da fundação, abriu uma conta bancária para aí receber quantias monetárias e entrou em contacto com pelo menos 18 municípios e 15 instituições de solidariedade social de vários pontos do país.

O problema é que a AGAPEcobrava apenas três mil euros por cada transporte e cerca de 1.300 euros por despesas de armazenamento, mas o suspeito pedia aos seus "clientes" uma verba na ordem dos 13 mil euros.

No distrito de Santarém terão sido contactadas as câmaras de Ferreira do Zêzere e Mação), e IPSS dos concelhos de Rio Maior, Alcanena e Entroncamento.

Inauguração Sabores do Toiro Bravo, em Coruche - fotos João Dinis