app chamuscabanner festas coruche

santaremmulhermordidacao

Uma mulher de 58 anos recebeu assistência hospitalar a ferimentos numa perna após ter sido atacada e mordida por um cão de grande porte, na aldeia de Vale Flores, concelho de Santarém, na manhã desta segunda-feira, 23 de março.

Rosa Moreira tinha acabado de sair de casa para dar a uma volta de bicicleta quando sentiu as dentadas do cão, que nem sequer ladrou antes de morder.

“Senti logo umas dores horríveis, mas consegui desmontar-me e afastá-lo com a bicicleta até virem os vizinhos, que ouviram os meus gritos”, explicou a mulher à Rede Regional.

Doente oncológica, a vítima ficou ferida na coxa, perto de uma costura de uma operação cirúrgica, e foi mandada para casa com antibióticos.

O animal, que aparenta ser arraçado de “pitbull”, é propriedade de um vizinho, que já foi identificado pela GNR de Santarém.

Apesar do animal costumar estar preso a uma corrente, num quintal, Rosa Moreira confessa que tem medo do cão.

“Este é o único caminho que faço para vir para casa e sei lá eu se não sou atacada outra vez quando vier a pé. Além disso, está perto do único caixote onde vou despejar o lixo”, explica a mulher, acrescentando que as consequências deste episódio podiam ter sido bem piores.

Rosa Moreira diz não pretender que o animal seja abatido, ou sequer pretende qualquer indemnização.

Basta, segundo refere, que afastem o cão daquele local, e que lhe paguem as despesas da farmácia.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis