app chamuscamicromineiro slide

siluro filipe-sousa

siluro filipe-sousa1Filipe Sousa, bombeiro nos Municipais de Santarém e pescador desportivo, capturou este domingo, 18 de fevereiro, um peixe com mais de 30 quilos e mais de metro e meio de comprimento.

A captura aconteceu em Muge, junto à ponte Rainha D. Amélia, que liga os concelhos de Salvaterra de Magos e Cartaxo. O animal, apanhado à linha, é um siluro (Silurus glanis), com 32 quilos de peso e 1 metro e 55 centímetros de comprimento, um dos maiores cuja captura é conhecida na região.

O pescador aceitou ceder partes do peixe ao MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, para investigação.

Este é o segundo peixe do género apanhado por Filipe Sousa este ano no Tejo. Em Janeiro tinha já apanhado um outro siluro com cerca de 15 quilos e 1 metro e 25 centímetros.

 

Um “viveiro” de "monstros" marinhos

Este já não é o primeiro exemplar do género capturado na zona de Salvaterra, Cartaxo e Azambuja. Há 2 anos, José Fernando Rabita, um pescador residente em Azeitada, no concelho de Almeirim, apanhou um siluro com cerca de 33 quilos de peso e 1,55 metros de comprimento.

Esse peixe, também conhecido por peixe-gato, ficou preso na rede de José Fernando Rabita, que se viu obrigado a pedir ajuda a outros pescadores para o conseguir tirar da água, na zona do Porto da Palha, entre os concelhos do Cartaxo e Azambuja.

Foram precisos 4 homens e mais de um quarto de hora para puxar o animal para dentro da embarcação.

O recorde de captura na região pertence no entanto a um pescador das Caneiras, Santarém, que pescou um siluro com 2 metros de comprimento e 58 quilos de peso, uma captura feita à rede.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis