chamusca appelgalego natal2017

violencia domestica

O Ministério Público apresentou esta terça-feira, 10 de outubro, a primeiro interrogatório judicial, um suspeito da prática de crime de violência doméstica, tendo o arguido ficado sujeito a vigilância eletrónica.

Segundo a Procuradoria de Santarém, "em causa estão factos ocorridos entre, pelo menos, outubro de 2016 e 9 de outubro de 2017", altura em que "o arguido terá enviado à ofendida mais de 700 mensagens por telemóvel, ameaçadoras e insultuosas".

O homem está ainda indiciado "de rondar, de forma ostensiva, a zona de residência da vítima bem como a zona do seu local de trabalho, impondo a sua presença, fazendo esperas e ameaçando a ofendida, o que lhe provocou medo, inquietação, humilhação e constrangimento, a ponto de lhe ter sido dispensada proteção por teleassistência".

Perante estes factos, o Ministério Público considerou "verificado o perigo de continuação da actividade criminosa", tendo promovido "que fosse aplicada ao arguido a medida de coacção de proibição de contactos com a vítima por qualquer meio ou forma, bem como o afastamento físico da vítima, tudo com vigilância eletrónica", medidas confirmadas pela juíza de Instrução Criminal.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis