chamusca appmicromineiro slide

santaremalcanhoesmorteamigos

Só a autópsia, marcada para esta segunda-feira, 8 de maio, vai esclarecer em concreto o que provocou a morte aos dois amigos encontrados já cadáveres num terreno agrícola perto de Alcanhões, concelho de Santarém, ao final da tarde de sábado.

Filipe Namora, de 43 anos, natural e residente em Santarém, e Ricardo Marques, um militar da Força Aérea de 35 anos, natural de Alpiarça, decidiram fazer uma caminhada de resistência na natureza, ao longo de 36 horas, segundo uma das próprias vítimas escreveu na sua página do Facebook.

Por razões que estão por apurar, chegaram apenas a Alcanhões, onde ainda foram vistos por um morador, perto do local onde foram encontrados pelas 17 horas, já sem vida.

“Como nunca os tinha visto por aqui, até dei a volta com a carrinha para passar mais perto deles. O certo é que não pediram ajuda nenhuma”, explicou à Rede Regional Joaquim Ventura, que só mais tarde, ao ver o aparato de ambulâncias e meio de socorro, percebeu que se tratava dos mesmos homens.

Uma das vítimas, Filipe, ainda ligou para o 112 a pedir auxílio quando Ricardo se começou a sentir mal e a deixar de andar.

Contudo, deu apenas como referência que estaria perto de Pernes, junto a um marco da linha de água da EPAL.

Pouco depois, deixou de atender o telefone aos bombeiros de Pernes, que saíram do quartel percorrendo a linha de água.

Elementos desta corporação acabaram por encontrar as duas vítimas cerca de 40 minutos depois, já sem vida.

A GNR de Santarém tomou conta da ocorrência e preservou o local até à chegada dos inspetores da Polícia Judiciária.

XTerra Golegã - Fotos Carlos Simões