chamusca carmen theobanner-cortes-e-lendas

alpiarcafuncionariomercadomunicipal01

Um funcionário da Câmara de Alpiarça tem pernoitado nos últimos meses no mercado municipal da vila, onde sobrevive sem as mínimas condições de salubridade ou de higiene.

O homem, de 47 anos e com problemas graves de alcoolismo, não tem sequer água quente para tomar banho, cozinha numa divisão imunda e dorme em colchões velhos rodeado de dejetos de animais.

O caso chocou um residente na vila, que conseguiu tirar fotografias ao espaço onde o funcionário reside.

alpiarcafuncionariomercadomunicipal04As imagens foram enviadas por e-mail a todos os eleitos da Câmara de Alpiarça, exigindo-lhes que “ganhem vergonha” e encontrem uma solução para este drama humano, tendo em conta o número de instituições de solidariedade social que existem no concelho.

“Há algumas semanas, o funcionário em questão pediu-nos para ficar nas instalações do mercado até arranjar uma casa para morar, depois de ter tido alguns problemas familiares. Nós aceitámos essa situação temporária, mas eu desconhecia completamente as condições em que ele está a viver”, explicou à Rede Regional o presidente da autarquia, Mário Pereira, que garante “empenhar-se pessoalmente na procura de ajuda” para o homem, que conhece desde os tempos de infância.

Os problemas de alcoolismo do funcionário, segundo o presidente do município, são bem conhecidos na autarquia, que tem “tentado ajudá-lo a superar a doença”.

alpiarcafuncionariomercadomunicipal02O homem foi acompanhado por um psicólogo do gabinete de ação social, e já fez um tratamento ao alcoolismo suportado pela Câmara, na altura em que foi transferido dos bombeiros para o mercado municipal.

O funcionário recuperou e foi novamente acolhido pela família, mas uma nova recaída no vício e uma desavença com os familiares fizeram-no pedir à autarquia para pernoitar no local de trabalho, onde tem residido há várias semanas nas condições que agora foram denunciadas.

alpiarcafuncionariomercadomunicipal03

Comentários   

 
+3 #1 Toino 09-01-2017 00:44
O que o sr. Presidente da Câmara diz não é de todo verdade. A situação não tem semanas, TEM 2 ou 3 ANOS e a camara, pelo menos os responsáveis do mercado SABIA, já tinha sido informada há mais de 2 anos.
Não tirem a água do capote e assumam. É verdade que não têm culpa do comportamento da pessoa, mas têm culpa de pôr um alcoólico a trabalhar onde há 6 tascas e têm culpa de permitir que viva onde vive e nas condições que vive. Ainda em dezembro estiveram no mercado as chefias do mesmo e o vereador responsável. E já agora, o que é feito do VETERINÁRIO MUNICIPAL responsável pelo mercado. aquele que é pago com os NOSSOS IMPOSTOS e que tem como obrigação fiscalizar FISCALIZAR E ZELAR PELAS CONDIÇÕES SE FUNCIONAMENTO DO MESMO?????
Citar
 

Balonismo em Coruche - Fotos João Dinis