chamusca appcoruche sabores-tasquinhas

Saúde

cartaxonutricionista

A nutricionista e investigadora Joana Alves Dias vai apresentar duas sessões sobre alimentação para a saúde no Centro Cultural do Cartaxo (CCC) no próximo dia 16 de fevereiro.

A primeira sessão começa às 10h30 e é dedicada aos fatores de risco mais significativos no risco de cancro da mama após a menopausa, tema que a nutricionista natural do Cartaxo investiga na Lund University, e que foi tema central da sua tese de doutoramento.

Os mitos que tomamos por verdades e as verdades que desconhecemos sobre alimentação são o destaque da segunda sessão, que tem início às 18h30.

Ambas as sessões são públicas e de entrada livre, sem necessidade de qualquer inscrição prévia.

santaremhospitaljornadaspsiaq

No Hospital Distrital de Santarém, os utentes esperam 497 dias para uma primeira consulta da especialidade de oftalmologia, e 460 dias para uma consulta da especialidade de dermato-venerologia.

Os números são avançados pelos deputados do PSD eleitos pelo círculo de Santarém, que entregaram na Assembleia da República uma pergunta ao Governo sobre o aumento das listas de espera nesta unidade hospitalar, no que se refere às consultas médicas realizadas fora dos Tempos Máximos de Resposta Garantida (TMRG).

No Hospital Distrital de Santarém, “os tempos médios de resposta para primeiras consultas de especialidade ultrapassam significativamente os TMRG”, salienta o documento, dando como exemplo os 243 dias de espera para uma consulta de pneumologia, 234 dias para consulta de psiquiatria da infância e da adolescência, e 188 dias para uma consulta de gastrenterologia.

A agravar os números referidos, “acresce mesmo que os tempos de espera para consultas hospitalares continuaram a aumentar no último ano, obrigando milhares de doentes a esperar largos meses, por vezes mesmo anos, pelo acesso às consultas de que carecem, assim vendo comprometido o seu direito à proteção da saúde”, acrescentam ainda os deputados Nuno Serra, Duarte Marques e Teresa Leal Coelho, que consideram que “esta é uma situação absolutamente inaceitável”.

No documento entregue no Parlamento, os deputados social-democratas exibem saber que “medidas concretas vai o Governo tomar para reduzir o número de consultas hospitalares realizadas fora dos TMRG” e em que data serão essas medidas tomadas.

hospital tomar

Nove deputados do PSD enviaram esta quinta-feira, 1 de fevereiro, um conjunto de três perguntas ao governo sobre o aumento das listas de espera no Centro Hospitalar Médio Tejo.

O documento, subscrito pelos deputados Duarte Marques, Nuno Serra, Teresa Leal Coelho, Miguel Santos, Ângela Guerra, Luís Vales, Berta Cabral, Fátima Ramos e Manuel Frexes, começa por recordar que, na anterior legislatura, a percentagem de consultas hospitalares que ultrapassavam os Tempos Máximos de Resposta Garantida (TMRG) registou uma evolução positiva, baixando de 31%, em 2010, para 26%, em 2015, mas que, com o a atual governo voltou a subir para 28%.

Citando números de novembro de 2017, os deputados sistematizam os tempos de espera para várias especialidades.

• 457 dias de espera para uma consulta da especialidade de Otorrinolaringologia, no Hospital Nossa Senhora da Graça (Tomar);

379 dias de espera para uma consulta da especialidade de Cardiologia, no Hospital Doutor Manoel Constâncio (Abrantes);

316 dias de espera para uma consulta da especialidade de Cardiologia, no Hospital Nossa Senhora da Graça (Tomar);

236 dias de espera para uma consulta da especialidade de Cardiologia, no Hospital Rainha Santa Isabel (Torres Novas);

167 dias de espera para uma consulta da especialidade de Cirurgia Geral, no Hospital Rainha Santa Isabel (Torres Novas);

379 dias de espera para uma consulta da especialidade de Ortopedia, no Hospital Doutor Manoel Constâncio (Abrantes).

É por causa destes dados que os deputados questionam "que medidas concretas vai o Governo tomar para reduzir o número de consultas hospitalares realizadas fora dos Tempos Máximos de Resposta Garantida no Centro Hospitalar Médio Tejo, EPE?", "em que data ou datas pretende o Governo tomar essas medidas?" e "quais são os objetivos quantificados pelo Governo para reduzir o número de consultas hospitalares realizadas fora dos TMRG no Centro Hospitalar Médio Tejo, EPE, e com que prazos?".

Cerimónia de Apresentação Santarém Cup 2018